Encontrado corpo de um dos três pescadores desaparecidos na Figueira da Foz

0

emergênciaO corpo de um dos três pescadores desaparecidos, na sequência do naufrágio de sexta-feira à tarde na Figueira da Foz, foi encontrado ao largo da praia do Cabedelo pelo helicóptero da Força Aérea.

Segundo o comandante do porto da Figueira da Foz, Rui Amado, o corpo foi avistado em alto mar a cerca de uma milha e meia (três quilómetros) da praia do Cabedelo.

O resgate do corpo foi visível a partir da praia: o helicóptero da Força Aérea avistou o corpo, o operador desceu preso por um cabo e recuperou o cadáver, tendo o helicóptero seguido em direcção à marina.

Rui Amado disse que o helicóptero da Força Aérea foi uma mais-valia nas operações de resgate, porque o estado do mar não permite a entrada de embarcações pequenas.

Além dos meios terrestres, estão também envolvidos nas operações um helicóptero da Força Aérea e a corveta Batista Rodrigues, que está mais a norte do local, uma vez que têm aparecido destroços a oeste do Cabo Mondego.

As buscas prosseguem para tentar encontrar os outros dois tripulantes da embarcação naufragada.

O comandante da capitania do porto da Figueira da Foz, Rui Amado, confirmou àRenascença que os cinco pescadores resgatados na sexta-feira não tinham colete salva-vidas.
“Confirmo que dos cinco tripulantes que foram recolhidos nenhum deles estaria a envergar o colete de salvação”, explica Rui Amado.

No entanto, sublinha o comandante da capitania, “numa situação destas seria aconselhável todos estarem a envergar o colete de salvação, atendendo ao estado do mar”.
Embora não haja “lei que os obriga a usar o colete de salvação”, acrescenta, “diz a boa prática dos marinheiros que, numa situação destas, deve-se envergar o colete de salvação”.

Luís Santos, de 48 anos de idade, pescador da embarcação “Jesus dos Navegantes”, da Póvoa de Varzim, foi um dos cinco resgatados na sexta-feira, no mar da Figueira da Foz, e deu entrada no hospital de Coimbra em paragem cardiorrespiratória devido a uma situação de afogamento. Continua em estado grave e “com prognóstico extremamente reservado”.

Os restantes quatro resgatados – Francisco Fortunato, de 40 anos, mestre da embarcação naufragada, Eurico João, de 26anos, Francisco Ferreira, de 31 anos, e António Reijão, de 41 anos de idade – também foram assistidos no hospital da Figueira da Foz e tiveram alta médica na noite de sexta-feira.

A bordo do pesqueiro, com cerca de 15 metros e registado na Póvoa de Varzim, seguiam oito tripulantes, sendo que dois continuam ainda desaparecidos. O naufrágio aconteceu junto ao molhe sul do porto da Figueira da Foz. As autoridades foram alertadas pelas 17h30.

Fonte: www.rr.sapo.pt




Sobre quem enviou a noticia

Mónica Costa

Mónica Costa

É natural de Tabuaço, licenciada em Comunicação e Relações Económicas e Mestre em Marketing e Comunicação. Foi jornalista na Rádio F até 2013 e apesar de nunca ter estado diretamente ligada ao mundo dos bombeiros, acompanhou sempre com um enorme respeito e admiração o seu trabalho. Na atualidade integra a equipa da Direção informativa do portal bombeiros.pt.