Dispositivo de combate a incêndios termina e MAI elogia empenho de todos os profissionais

0

O DECIR 2021 termina duas semanas depois do previsto, devido às previsões meteorológicas, que eram favoráveis à ocorrência de fogos

O Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais (DECIR) chegou este domingo ao fim, com o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, a elogiar e a destacar uma classe profissional que defende valores como a solidariedade ou a entrega a uma causa maior.

Num comunico enviado às redações, o gabinete do Ministro da Administração Interna (MAI) adianta que Eduardo Cabrita enviou este domingo uma mensagem de agradecimento a todos os agentes e entidades que fizeram parte em 2021 do DECIR.

“Agradecer aos agentes de proteção civil, entidades cooperantes e autarquias é, mais do que uma obrigação institucional, a expressão de um sentimento genuíno de gratidão e de reconhecimento por uma classe que encerra em si alguns dos valores que mais caracterizam a nossa sociedade”, diz o ministro, citado no comunicado.

Na opinião de Eduardo Cabrita, estão em causa valores como “a solidariedade, o espírito de entreajuda e a entrega a uma causa maior”, aproveitando para lembrar os dois bombeiros que morreram em Vinhais, em julho.

O DECIR 2021 termina duas semanas depois do previsto, devido às previsões meteorológicas, que eram favoráveis à ocorrência de fogos, e Eduardo Cabrita reconhece que “todos os agentes de proteção civil, sem exceção, elevaram-se mais uma vez”.

“Graças à sua abnegada atuação e ao profissionalismo nas intervenções levadas a efeito, [permitiram] que nos possamos situar no ano com o valor mais reduzido em número de incêndios e o segundo valor mais reduzido de área ardida, desde 2011”, sublinhou Eduardo Cabrita.

O ministro destaca que foi “graças a uma primeira intervenção musculada e eficaz (…) que mais de 80% das ocorrências registadas apresentam uma área ardida inferior a 1ha [hectare]”, sublinhando que essa intervenção esteve assente, sobretudo, nos corpos de bombeiros, nas equipas helitransportadas da Guarda Nacional Republicana e nas equipas de sapadores florestais.

Por fim, Eduardo Cabrita aproveitou para manifestar um “sincero obrigado e uma singela, mas sentida mensagem de parabéns, pela forma exemplar como dignificaram o vosso nome no âmbito de uma missão de enorme complexidade e pelo contributo prestado a um desiderato de dimensão verdadeiramente nacional”.

O dispositivo contou com um efetivo de 3.933 bombeiros, correspondendo a 798 equipas, apoiados por 848 veículos, que complementam o dispositivo permanente terrestre, e os 41 meios aéreos que já estavam previstos para se manterem ao serviço até ao final de outubro.

Segundo o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais (DECIR), até sexta-feira estavam no terreno quase 10 mil elementos de 2.280 equipas e até 2.115 veículos dos vários agentes presentes no terreno e até 60 meios aéreos.

Fonte: Jornal de Noticias

About author

Paulo Reis

É natural e residente em Esmoriz, a sua vida profissional está ligada à indústria automóvel nestes últimos 25 anos como CAD Designer. É um dos fundadores da Rádio Voz de Esmoriz, onde apresentou o programa de rádio “Bombeiros em Missão”. Está ligado desde tenra idade aos Bombeiros de Esmoriz onde fez parte da orquestra do Grupo Cénico e hoje, ocupa o posto de Subchefe. Foi responsável pelo Grupo de Comunicação & Imagem dos BV Esmoriz e integrou a equipa do portal bombeirosdeportugal.com. É o responsável do Departamento de Relações Públicas do portal Bombeiros.pt