Dezenas de pessoas morrem em explosão numa paragem de autocarro na Nigéria

0

explosao020713Dezenas de pessoas morreram, esta segunda-feira, numa explosão ocorrida numa paragem de autocarros na capital da Nigéria, Abuja, informaram os meios de comunicação locais.

Embora não haja números oficiais, algumas fontes dizem que poderão haver cerca de 200 mortos, já que se tratava de uma das paragens de autocarros mais movimentadas da cidade, sobretudo nas primeiras horas da manhã.

A explosão ocorreu sobre às 6.45 (hora local e em Lisboa), quando os passageiros se preparavam para embarcar em 12 veículos estacionados na paragem de autocarros da capital nigeriana.

Depois do incidente, a confusão gerou-se local, com corpos mutilados espalhados pelo chão.

As ambulâncias começaram a transportar os feridos para os hospitais mais próximos e, segundo o jornal Premium Times, que cita testemunhos presenciais, mais de 150 corpos foram retirados do local.

Os bombeiros e equipas de resgate estavam durante a manhã a trabalhar na zona para extinguir o incêndio que se seguiu à explosão e também para recuperar os cadáveres.

Um dos 12 autocarros ficou muito danificado na sequência da explosão, ação que ainda não foi reivindicada, mas que as autoridades nigerianas suspeitam ter sido executada pela milícia radical islâmica Boko Haram.

O mesmo grupo causou no domingo passado pelo menos 98 mortes, num ataque a três localidades do norte da Nigéria, na província de Borno.

Os ataques terroristas deste grupo no noroeste do país já obrigaram 250 mil pessoas a fugirem das suas casas este ano e causaram pelo menos 700 mortos, segundo as autoridades do país.

Desde 2009, quando a polícia eliminou o líder do Boko Haram, Mohamed Yusuf, os radicais mantêm uma sangrenta campanha, que já causou mais de três mil mortos, cita a agência noticiosa Efe.

Com mais de 170 milhões de habitantes, reunidos em cerca de 200 grupos tribais, a Nigéria é o país mais povoado de África e sofre com múltiplas tensões devido às suas profundas diferenças políticas, socioeconómicas, religiosas e territoriais.

Fonte: JN




Sobre quem enviou a noticia

Mónica Costa

Mónica Costa

É natural de Tabuaço, licenciada em Comunicação e Relações Económicas e Mestre em Marketing e Comunicação. Foi jornalista na Rádio F até 2013 e apesar de nunca ter estado diretamente ligada ao mundo dos bombeiros, acompanhou sempre com um enorme respeito e admiração o seu trabalho. Na atualidade integra a equipa da Direção informativa do portal bombeiros.pt.