Despiste mata polícia

0
(Fonte:CM)

(Fonte:CM)

Francisco Guerreiro, agente da PSP em Lisboa, perdeu a vida em Soure.

Um morto, seis feridos graves e catorze ligeiros foram ontem o resultado de cinco violentos acidentes – num dos quais, no IC2, em Venda Nova, Soure, um polícia perdeu a vida. O aumento do número de desastres de norte a sul estará associado ao agravamento das condições climatéricas.

Francisco Guerreiro, 54 anos, agente da PSP de Lisboa, seguia no sentido norte-sul do IC2 quando a viatura que conduzia se despistou para um silvado. O condutor foi projetado para fora do carro cerca de três metros.

Quando os meios de socorro chegaram ao local do acidente, o polícia já estava morto. O alerta chegou aos bombeiros de Soure pelas 08h10, mas o comandante da corporação admite que o despiste tenha ocorrido mais cedo. Natural de Cabanas de Viriato, Francisco Guerreiro prestava atualmente serviço na esquadra da PSP da Penha de França, tendo anteriormente passado por outras esquadras de Lisboa: Santa Apolónia e largo do Rato.

Ainda no concelho de Soure, um outro despiste deixou ligeiramente feridas uma mulher e a filha, de seis anos. Em Braga, um casal de 55 anos e o filho, de 13, ficaram feridos num despiste seguido de capotamento, na Variante do Cávado, em Dume.

A família teve de ser desencarcerada e transportada para o hospital com acompanhamento da equipa médica. O ferido mais grave é o condutor, de 55 anos, com um traumatismo craniano. Nenhuma das vítimas corre risco de vida.

Em Odemira, uma distração de um dos dois condutores ou o piso molhado terá levado um motorista de táxi a colidir na traseira de uma carrinha, que transportava sete trabalhadores, de nacionalidade romena.

Três sofreram ferimentos graves e quatro têm ferimentos ligeiros. Foram assistidos no local e transportados para o hospital do Litoral Alentejano, em Santiago do Cacém.

(Fonte: CM)




Sobre quem enviou a noticia

Ana Romaneiro

Ana Romaneiro

Nasceu em Évora onde cresceu e estudou. Desde muito cedo que partilha o gosto pela informática, que, a levou a tirar um curso profissional técnico de Gestão de Sistemas Informáticos, profissão que exerce na atualidade. A sua ligação aos bombeiros surge aos 13 anos ao entrar na fanfarra dos Bombeiros de Évora, onde permaneceu até 2013. Na atualidade integra a corporação os Bombeiros de Reguengos de Monsaraz, no posto de bombeira de 2º.