Derrocadas e carros submersos devido ao mau tempo

0

A chuva forte que se fez sentir na região minhota provocou na noite desta quarta-feira vários estragos. Os Bombeiros Sapadores de Braga foram chamados a intervir em pelo menos dois dos principais túneis da cidade (túnel da Avenida da Liberdade e túnel da Rodovia) e registaram uma derrocada na Rua Padre António Freire.

chuva_vento_mau_tempo_reutersAcidentes, inundações e queda de árvores foram as maiores preocupações dos bombeiros durante todo o dia de ontem. Em Vila Verde, um lençol de água em Prado S. Miguel, atirou para um campo o carro onde viajavam três mulheres de 20, 32 e 38 anos. Iam a uma entrevista de emprego, mas acabaram por ter que ser desencarceradas pelos Bombeiros de Vila Verde.

Em Braga, perto da Universidade do Minho, um carro entrou em despiste por causa da chuva intensa e caiu ao rio Este. O condutor saiu molhado, mas ileso. A força da corrente arrastou o automóvel durante várias dezenas de metros até ao “túnel de Gualtar”, onde permanecia ao final da noite.

No centro da cidade, pouco depois das 22 horas, os Sapadores de Braga foram chamados a intervir em pelo menos dois dos principais túneis (túnel da Avenida da Liberdade e túnel da Rodovia) e registaram uma derrocada na Rua Padre António Freire. A avenida Padre Júlio Fragata, uma das principais vias de acesso a Guimarães, esteve cortada ao trânsito durante várias horas. Também na Avenida da Liberdade houve carros barrados pelas cheias.

Em Guimarães, a água atingiu o parque de estacionamento da Plataforma das Artes, mas não se registaram prejuízos nos veículos. O edifício custou 14 milhões de euros, no âmbito da Capital Europeia da Cultura de 2012. Em Vizela, várias casas e lojas também ficaram parcialmente inundadas.

Também as instalações do Colégio Liceal de Santa Maria de Lamas, na Feira, foram atingidas. De acordo com o comandante dos Bombeiros de Lourosa, José Carlos, o riacho que passa pela proximidade do colégio transbordou e a água entrou no recinto.

Fonte – jn.pt




Sobre quem enviou a noticia

Ângelo Santos

Ângelo Santos

E natural do Porto e criado em Gondomar, assume-se como um “tripeiro de gema” pela forte influência e proximidade à cidade do Porto. Nasceu praticamente no seio dos bombeiros derivado à presença de familiares nas fileiras, onde de perto acompanhou a sua evolução e ganhou gosto pela causa. Integra na atualidade o corpo de bombeiros de Valbom no Concelho de Gondomar, onde exerce funções de bombeiro de 2º, com vínculo profissional de Operador de Comunicações. Fez ainda parte do projeto bombeirosdeportugal.com.