Derrame de substância perigosa obriga a evacuar pólo da Faculdade de Ciências de Lisboa

0

Vários bombeiros e agentes da PSP foram mobilizados para o local. O alerta foi dado às 11h49. O Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa já controlou o derrame de cloreto de titânio.

O Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa já controlou o derrame de uma substância perigosa num laboratório de um dos edifícios da Faculdade de Ciências de Lisboa, no Campo Grande, que teve de ser evacuado. Fonte dos Sapadores Bombeiros disse à Lusa que a “situação já está resolvida”, avançando que “foi retirada a substância do local”.

“Os bombeiros estão a criar estabilidade no ambiente para ser possível os funcionários voltarem ao trabalho”, acrescentou.

O incidente aconteceu esta manhã, quando “cloreto de titânio foi derramado numa sala”, confirmou fonte da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.

A PSP foi chamada ao local pelo Regimento Sapadores de Bombeiros de Lisboa para criar um perímetro de segurança. Perto de 30 investigadores foram retirados do pólo da faculdade. O alerta foi dado às 11h49.

No local, estiveram 23 operacionais e sete viaturas dos bombeiros sapadores e quatro viaturas da PSP, incluindo uma de intervenção rápida.

Fonte da Polícia de Segurança Pública indicou que, na sequência deste incidente, não houve registo de feridos.

O cloreto de titânio é uma substância volátil que reage com à água e ao oxigénio, libertando gases perigosos. Representa risco para a saúde humana, dos animais e ambiental, ligados à manipulação de substâncias químicas. É tóxico, altamente corrosivo e pode causar queimaduras severas e danos oculares, assim como irritação respiratória se for inalado.

(Fonte: TSF)




Sobre quem enviou a noticia

Daniel Rocha

Daniel Rocha

Nasceu na Guarda. Para além da vida de professor, dedica-se a muitas outras actividades. A sua ligação e gosto pelo mundo da imprensa levaram-no a ser colaborador da Rádio Altitude (Guarda) e do jornal Notícias de Gouveia (Gouveia).