Covilhã: Bombeiros vão comprar dois limpa-neves

1
neve bvsaltoBombeiros voluntários da Covilhã vão avançar para a aquisição de dois limpa neves; um pesado e um ligeiro. O investimento ascende a 200 mil euros e a corporação vai reestruturar uma candidatura que tinha aprovada a fundos comunitários, que vão comparticipar em 85 por cento o custo das viaturas.
O presidente da direcção refere que o tema já foi abordado com a câmara municipal e há disponibilidade da autarquia em assegurar a parte da componente nacional. Para Joaquim Matias trata-se duma boa noticia e que vai permitir aos bombeiros suprir uma lacuna ao nível dos equipamentos “é uma mais valia para o concelho da Covilhã; a candidatura já tinha sido aprovada pelo «mais centro» e transitou agora para o POVT e esperamos agora que estas viaturas possam ser adaptadas por forma a que elas possam operar durante todo o ano e não apenas no inverno”.

O presidente da direcção dos bombeiros da Covilhã acrescenta que a compra dos limpa neves só não foi concretizada devido a algumas exigências do anterior executivo e o protocolo que agora vai ser celebrado apresenta várias diferenças “no protocolo anterior a câmara estava a fazer determinadas exigências que até o próprio provedor da liga dos bombeiros Portugueses não concordava; no outro protocolo a câmara anterior exigia que essas duas viaturas revertessem para a posse do município quando a candidatura é feita por uma associação humanitária e depois também em relação às cores e a própria condução das viaturas que apenas pode ser feita por bombeiros voluntários”.

Também o presidente da câmara da Covilhã lamenta que este assunto não tenha já sido encerrado. Para Vítor Pereira tudo não passou duma birra: “lamentavelmente este processo transita do anterior mandato e esteve durante muito tempo emperrado por causa da cor dos veículos quando a lei e a liga de bombeiros impõe que as viaturas devem ser de cor vermelha mas havia quem entendesse no município que deviam ter outra cor e então tivemos aqui uma birra de cores que atrasou esta situação; coisas sérias e da maior importância que estavam aqui pendentes mas que agora já estão em fase de resolução”.

(Fonte: Rádio Cova da Beira)

About author

Daniel Rocha

Daniel Rocha

Nasceu na Guarda, mas foi em Famalicão da Serra que cresceu e conheceu o mundo dos bombeiros integrando o corpo activo. É Licenciado em Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Portugueses, e possui um Curso de Especialização em Ensino de Português como Língua Estrangeira e Língua Segunda (PLELS), ambos na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC). Para além da vida de professor, dedica-se a muitas outras actividades, entre as quais o teatro e a escrita, tendo publicado com alguma regularidade desde 2011. A sua ligação e gosto pelo mundo da imprensa levaram-no a ser colaborador da Rádio Altitude (Guarda) e do jornal Notícias de Gouveia (Gouveia).

  • Goncalo Costa

    Vergonha total. Enquanto uns discutem, pensam e repensam, os turistas que vêm à Serra no Carnaval não podem subir à Torre porque nao há limpa Neves para limpar a estrada. Só há um e partiu uma peça da lamina. Um outro esta avariado há 2 meses e o terceiro esta na cidade da Guarda…
    Muito bom… Organizem-se!!!