Corporações em dificuldades

0

img_757x426$2015_06_05_14_28_38_466284As corporações de bombeiros de Vieira do Minho e Oliveira de Azeméis são duas das muitas corporações do País que lutam diariamente com dificuldades.

No Minho, os problemas financeiros são evidentes, a que se junta a falta de pessoal. O corpo de bombeiros já teve 120 voluntários, mas agora conta apenas com 64, fruto da emigração jovem. “Além de gente, precisamos de apoio financeiro para a renovação das viaturas de socorro que teremos de fazer em breve”, explicou Albino Carneiro, presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vieira do Minho, que em breve terá pronto o novo quartel.

Já na corporação de Oliveira de Azeméis, com 100 bombeiros, as dificuldades prendem-se, acima de tudo, com o pagamento das obras do quartel. “Reconstruímos um edifício de raiz, apoiados por um programa de financiamento, mas não estamos a conseguir pagar as prestações. Podemos ter de vir a fechar”, alerta o presidente António Gomes.

CM

 




Sobre quem enviou a noticia

Sérgio Cipriano

Sérgio Cipriano

Natural de Gouveia e licenciado em Comunicação Multimédia pelo Instituto Politécnico da Guarda. Ingressou nos bombeiros com apenas 13 anos de idade e hoje ocupa o cargo de sub-chefe. É um dos fundadores da Associação Amigos BombeirosDistritoGuarda.com e diretor de informação do portal www.bombeiros.pt, orgão reconhecido pela Entidade Reguladora para a Comunicação Social.