Cinco pescadores desaparecidos ao largo de Sintra

0

praia-das-macas

Alerta foi dado por um sexto tripulante que conseguiu salvar-se. Destroços do barco encontrados na Praia das Maçãs. Cinco pescadores estão desaparecidos ao largo de Sintra depois de a embarcação onde seguiam ter naufragado na madrugada desta quarta-feira na zona da Praia das Maçãs, apurou o PÚBLICO junto de fonte do Comando Local da Polícia Marítima.

O alerta para o naufrágio que terá ocorrido perto das 3h foi dado por um sexto tripulante da embarcação que conseguiu salvar-se. No local estão já um helicóptero da Força Aérea Portuguesa, duas embarcações das estações salva-vidas de Cascais e Ericeira em colaboração com a embarcação de pesca Fruto da União, bombeiros e Polícia Marítima. Também a corveta Baptista Andrade da Marinha foi encaminhada para o local para ajudar nas operações de busca do barco que naufragou e que pertence a um armador da comunidade piscatória de Vila do Conde e Póvoa de Varzim.

Os pescadores são desta comunidade do Norte do país, informou à Lusa o presidente da associação Pró-Maior Segurança dos Homens do Mar, sediada no porto da Póvoa. Segundo José Festas, na embarcação seguia ainda um outro pescador, de origem ucraniana. A embarcação tinha saído de Peniche na noite de terça-feira e dirigia-se para a zona ao largo de Cascais, para a pesca do linguado.

“O Centro Coordenador de Busca e Salvamento de Lisboa recebeu a indicação de que uma embarcação de 11 metros, chamada Santa Maria dos Anjos, com seis pessoas a bordo, se tinha virado”, disse o comandante Paulo Vicente, que adiantou que um dos seis homens a bordo conseguiu nadar até à Praia das Maçãs, tendo dado depois o alerta. “O relato vem de um sobrevivente, uma pessoa que estava a dormir, sentiu a embarcação virar e nadou durante algum tempo para terra e foi essa pessoa que deu o alerta. Neste momento já enviámos meios para o local”, acrescentou.

Alguns destroços da embarcação foram encontradas já cerca das 7h perto da Praia das Maçãs, Sintra, encontrando-se no local várias embarcações de busca e salvamento, disse uma fonte da Marinha. Em declarações à agência Lusa, o porta-voz da Marinha portuguesa, comandante Paulo Vicente, adiantou que os destroços da embarcação foram encontrados a uma milha da Praia das Maçãs, na freguesia de Colares, concelho de Sintra, distrito de Lisboa.

De acordo com a Marinha, os meios continuam a efectuar buscas junto de destroços entretanto encontrados. No areal da Praia das Maças é possível ver várias caixas de armazenamento de peixe e madeira do barco, segundo imagens mostradas pela SIC Notícias a partir do local. A identificação do material foi possível visto que estava marcado com o nome da embarcação.

Segundo o comandante Mário Domingues, da Capitania do Porto de Cascais, a área de buscas foi alargada, situando-se agora entre a Praia do Magoito e a Praia Grande, sendo que as estimativas apontam para que a embarcação possa estar a uma milha da costa. “O mar não é desfavorável, o problema da zona é a rebentação”, explicou a mesma fonte à SIC Notícias. A sul da Praia das Maçãs foram avistadas no mar mais destroços do barco.

O sobrevivente foi transportado para o Hospital Amadora-Sintra em situação estável. Segundo José Festas, encontra-se “bem”, apesar do que lhe sucedeu.

Barras fechadas e avisos amarelos
O naufrágio acontece num dia em cinco barras marítimas estão fechadas à navegação e outras três condicionadas devido à agitação marítima, prevendo-se ondas até cinco metros, informou a Marinha Portuguesa no seu site.

De acordo com informação disponível às 6h, as barras marítimas de Caminha, Vila Praia de Âncora, Esposende, Póvoa de Varzim e São Martinho do Porto estão fechadas à navegação devido à previsão de agitação marítima forte, diz a Lusa. A Marinha informa também que as barras da Figueira da Foz e de Aveiro estão fechadas a embarcações de comprimento inferior a 11 e 15 metros, respectivamente.

Por causa da agitação marítima, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) colocou também nesta quarta-feira sob aviso amarelo dez distritos do continente. De acordo com o IPMA, os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Coimbra, Leiria, Lisboa, Setúbal, Beja e Faro vão estar sob aviso amarelo entre as 15h desta quarta-feira e as 19h de sexta-feira, prevendo-se ondas de noroeste com quatro a cinco metros.

Na sexta-feira, os distritos de Coimbra, Leiria e Lisboa vão passar (entre as 6h e as 19h) a aviso laranja, o terceiro mais grave de uma escala de quatro. O aviso laranja corresponde a uma situação meteorológica de risco moderado a elevado, enquanto o amarelo é emitido pelo IPMA sempre que existe risco para determinadas actividades dependentes do tempo.

(Fonte: Público)




Sobre quem enviou a noticia

Ana Romaneiro

Ana Romaneiro

Nasceu em Évora onde cresceu e estudou. Desde muito cedo que partilha o gosto pela informática, que, a levou a tirar um curso profissional técnico de Gestão de Sistemas Informáticos, profissão que exerce na atualidade. A sua ligação aos bombeiros surge aos 13 anos ao entrar na fanfarra dos Bombeiros de Évora, onde permaneceu até 2013. Na atualidade integra a corporação os Bombeiros de Reguengos de Monsaraz, no posto de bombeira de 2º.