Cavaco Silva pediu aos bombeiros para não divulgarem condolências

0

cavaco silvaAs mensagens transmitidas pelo assessor da Presidência da República às diferentes corporações de bombeiros foram transmitidas explicitamente como “condolências pessoais”.

O Presidente da República transmitiu as suas condolências às diferentes corporações a que pertenciam os bombeiros falecidos, sublinhando tratarem-se de mensagens pessoais, que não queria tornar públicas.

O comandante dos Bombeiros Voluntários de Alcabideche confirmou ao Expresso ter recebido as condolências de Cavaco Silva, na altura da morte de Ana Rita Pereira, “através de um seu assessor”, que “fez várias chamadas até conseguir falar comigo”.

Segundo José Palha, a mensagem que lhe foi transmitida, “como um recado pessoal e que o Presidente não queria divulgar para a comunicação social”, manifestava o seu pesar e pedia que fizesse chegar aos familiares e também a todo o corpo de bombeiros a sua “solidariedade”.

Sem querer comentar a indignação popular pelo facto de o Presidente não ter manifestado publicamente essa solidariedade, José Palha diz que recebeu várias manifestações de apoio e que a todas aceita como “gestos importantes num momento tão pesado como o que vivemos”.

“Se instituições públicas o devem fazer publicamente ou não, isso são questões políticas das quais nos queremos manter longe”, conclui o comandante dos Voluntários de Alcabideche.

FONTE: Expresso

 

About author

Sérgio Cipriano

Sérgio Cipriano

Natural de Gouveia e licenciado em Comunicação Multimédia pelo Instituto Politécnico da Guarda. Ingressou nos bombeiros com apenas 13 anos de idade e hoje ocupa o cargo de sub-chefe. É um dos fundadores da Associação Amigos BombeirosDistritoGuarda.com e diretor de informação do portal www.bombeiros.pt, orgão reconhecido pela Entidade Reguladora para a Comunicação Social.