Câmara da Covilhã apoia bombeiros na aquisição de limpa-neves

0

bv salto neve“Estamos a dar resposta a uma pretensão justa e legítima dos bombeiros, que desta forma terão meios adequados para agir nas situações de queda de neve no concelho, onde aliás não existia qualquer equipamento destes”, explicou à agência Lusa o presidente da Câmara Municipal da Covilhã, Vítor Pereira (PS).

O protocolo de financiamento entre a autarquia e os bombeiros será assinado hoje no salão nobre dos paços do concelho, às 11:30.

As viaturas a adquirir terão espalhador de sal e são convertíveis, ou seja, durante o inverno funcionam como limpa-neves e no verão podem ser utilizadas no combate aos incêndios, já que têm capacidade para lhes ser acoplada uma cisterna.

A aquisição dos dois veículos tem financiamento assegurado pelo Programa Operacional de Valorização do Território (POVT) e a autarquia assegurará os 15% que correspondem à despesa não elegível, no caso, mais de 64 mil euros.

Vítor Pereira considera que o investimento “tem toda a razão de ser” porque, “mesmo que na cidade seja menos frequente a queda de neve”, há “várias localidades do concelho nas quais neva várias vezes durante o inverno”, lembrou.

“Temos localidades que chegam a ficar praticamente isoladas e onde a mobilidade fica profundamente condicionada devido à queda de neve e à impossibilidade, por falta de meios, de dar uma resposta adequada à situação”, sublinhou.

O autarca refere ainda que seria “inadmissível” perder o financiamento do POVT, como quase aconteceu.

“Por responsabilidade do anterior executivo, que queria as viaturas pintadas de uma cor que não é a regulamentada para os veículos de socorro e emergência, quase que se perdeu a verba aprovada, mas felizmente ainda vamos a tempo de reparar o mal feito”, afirmou.

Além do protocolo para a compra dos limpa-neves, a autarquia e os bombeiros também assinam hoje outro acordo relativo ao financiamento anual (a pagar ao longo do ano), no valor de 40 mil euros.

No total, entre a soma dos dois financiamentos, a autarquia prevê atribuir aos bombeiros, em 2014, um apoio que ultrapassa os 104 mil euros.

“É o possível em tempo de crise. Gostaríamos que fosse mais, mas temos outras associações para dar resposta e esperamos que esta verba de 40 mil euros ajude a fazer face às muitas despesas que sabemos que os bombeiros têm”, disse Vítor Pereira.

Entre as outras associações está a Mutualista Covilhanense, que atua na área da proteção social, e com a qual a câmara também assina hoje um protocolo de financiamento, no valor de 30 mil euros.

(Fonte: Lusa)




Sobre quem enviou a noticia

Daniel Rocha

Daniel Rocha

Nasceu na Guarda, mas foi em Famalicão da Serra que cresceu e conheceu o mundo dos bombeiros integrando o corpo activo. É Licenciado em Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Portugueses, e possui um Curso de Especialização em Ensino de Português como Língua Estrangeira e Língua Segunda (PLELS), ambos na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC). Para além da vida de professor, dedica-se a muitas outras actividades, entre as quais o teatro e a escrita, tendo publicado com alguma regularidade desde 2011. A sua ligação e gosto pelo mundo da imprensa levaram-no a ser colaborador da Rádio Altitude (Guarda) e do jornal Notícias de Gouveia (Gouveia).