Buscas pelos pescadores de Sintra retomadas este domingo

0

imagem ilustrativaAs autoridades vão retomar, na manhã de domingo, as buscas dos cinco pescadores da embarcação que naufragou ao largo da praia das Maçãs, Sintra, após mais um dia sem resultados, disse fonte da capitania do porto de Cascais.

“Demos por concluídas as buscas pelas 17h00 e, infelizmente, não tivemos qualquer resultado positivo”, explicou à agência Lusa o comandante da capitania do porto de Cascais, Mário Domingues.

As buscas foram retomadas cerca das 8h00, para tentar encontrar os cinco pescadores ainda desaparecidos da embarcação de pesca “Santa Maria dos Anjos” – com cerca de 11 metros, registada em Olhão e propriedade de um armador do norte do país -, que naufragou na madrugada de quarta-feira ao largo da praia das Maçãs, com seis pescadores a bordo.

Dos cinco pescadores que ainda não foram localizados, com idades entre os 29 e os 61 anos, três são naturais da Póvoa de Varzim, um de Vila do Conde e outro é cidadão ucraniano, todos residentes nas Caxinas, uma localidade entre aquelas duas cidades e que alberga uma das maiores comunidades piscatórias do país.

Um pescador luso-francês, de 26 anos, conseguiu nadar para terra agarrado a uma bóia e subiu a arriba perto da praia das Maçãs, batendo à porta de habitações a pedir socorro, até ser encontrado pelo guarda-nocturno, alertado por uma moradora.

“Tivemos muita gente a observar o mar, para além do pessoal do dispositivo, como pescadores lúdicos e outras pessoas, mas sem resultados”, adiantou Mário Domingues, acrescentando que as condições meteorológicas e o estado do mar não permitiram avistar qualquer objecto “digno de nota”.

Na sexta-feira, para além de destroços avistados que se presumem pertencer ao barco naufragado, “foi encontrada a consola de navegação, onde são integrados os instrumentos da embarcação”, revelou o comandante da capitania de Cascais.

Nas buscas, realizadas entre as praias Grande e do Magoito, estiveram envolvidos 15 elementos dos bombeiros de Colares e de Almoçageme, da Protecção Civil de Sintra e da Polícia Marítima.

O comandante Mário Domingues esclareceu que se vai manter o mesmo dispositivo no domingo, através “de rondas” motorizadas e apeadas junto às arribas, permanecendo de prontidão um helicóptero e embarcações da estação salva-vidas no caso de ser avistado algum corpo dos pescadores desaparecidos.

Apesar de o sobrevivente ter relatado que viu outros dois pescadores agarrados a uma balsa, durante o dia, os meios terrestres, marítimos e aéreos não detectaram vestígios dos outros cinco ocupantes da embarcação, que tinha largado de Peniche com destino a Cascais para a pesca do linguado.

(Fonte: RR)

 




Sobre quem enviou a noticia

Daniel Rocha

Daniel Rocha

Nasceu na Guarda, mas foi em Famalicão da Serra que cresceu e conheceu o mundo dos bombeiros integrando o corpo activo. É Licenciado em Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Portugueses, e possui um Curso de Especialização em Ensino de Português como Língua Estrangeira e Língua Segunda (PLELS), ambos na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC). Para além da vida de professor, dedica-se a muitas outras actividades, entre as quais o teatro e a escrita, tendo publicado com alguma regularidade desde 2011. A sua ligação e gosto pelo mundo da imprensa levaram-no a ser colaborador da Rádio Altitude (Guarda) e do jornal Notícias de Gouveia (Gouveia).