Bombeiros Voluntários de Braga adiam novo quartel e requalificam o atual

0

A direcção dos Bombeiros Voluntários de Braga assumiu, na sessão bragasolene do 138º aniversário da associação, que o projecto do novo quartel está congelado para os anos mais próximos. O presidente António Machado reconheceu que os ‘Voluntários’ não têm “condições económicas para avançar” com as novas instalações, para as quais a Câmara Municipal de Braga doou terrenos em 2005.

O presidente da direcção dos Bombeiros Voluntários afirmou que “não é este o momento de avançar” com o novo quartel, antes com a requalificação do atual, inaugurado em 1977, atualmente sem as melhores condições de alojamento e para a formação do corpo activo, para além de escasso para albergar as viaturas da corporação.
O processo de requalificação do quartel dos Bombeiros Voluntários de Braga foi analisado recentemente num encontro da direcção da associação com o secretário de Estado da Administração Interna, João de Almeida, e o vice-presidente da câmara municipal, Firmino Marques.

O autarca, presente ontem nas comemorações do 138º aniversário, reforçou o compromisso do Munícipio em ajudar na requalificação do quartel do Largo Paulo Orósio. O primeiro compromisso passa pela elaboração do projecto que sustente uma candidatura da direcção dos Bombeiros a financiamento comunitário no âmbito do Programa Portugal 2020.
Num quadro de dificuldades económicas reconhecidas publicamente, a direcção e comando dos Bombeiros Voluntários alertaram para a urgência de aquisição de novas viaturas de socorro, transporte de doentes e combate a fogos florestais.

O comandante António Cerqueira considerou “urgente o apoio da câmara de Braga”, bem como da sociedade civil.
A propósito, o presidente da União de Freguesias de Maxi-minos, Sé e Cividade, desafiou os restantes autarcas do concelho a apoiarem os Bombeiros Voluntários com um subsídio anual.
Aquela União de Freguesias contribui com 750 euros anuais para os ‘Voluntários’, considerando o autarca Luís Peixoto que “todas as freguesias de Braga deveriam contribuir com uma quota anual”.

O presidente da Federação dos Bombeiros do Distrito de Braga, Fernando Vilaça, interveio na sessão solene dos 138 anos da corporação bracarense para sublinhar que “as câmaras são parceiras fundamentais para a sustentabilidade” das associações de bombeiros, fazendo votos para que, em Braga, bombeiros e sociedade civil encontrem um ponto de encontro.
Em nome da câmara de Braga, Firmino Marques assegurou que “não é dispensável a associação humanitária” fundada a 18 de Março de 1877.

(fonte: correiodominho.com)




Sobre quem enviou a noticia

Mónica Costa

Mónica Costa

É natural de Tabuaço, licenciada em Comunicação e Relações Económicas e Mestre em Marketing e Comunicação. Foi jornalista na Rádio F até 2013 e apesar de nunca ter estado diretamente ligada ao mundo dos bombeiros, acompanhou sempre com um enorme respeito e admiração o seu trabalho. Na atualidade integra a equipa da Direção informativa do portal bombeiros.pt.