Bombeiros promovidos na carreira

0

O corpo de Bombeiros da Trofa viu ingressar na carreira 24 novos elementos e promoveu dez. Sessão decorreu na manhã de domingo, dia 11 de novembro.

Vinte e quatro elementos ingressaram na carreira de bombeiros voluntários, oito foram promovidos à 2ª categoria e dois a sub-chefe. Foi assim que, numa sessão reservada, a corporação de bombeiros da Trofa, fez ingressar e promoveu elementos na corporação.

A cerimónia, constituída em “dois momentos”, teve início com o descerramento do quadro de um benemérito, que patrocinou uma ambulância de transporte de doentes, pela altura do 36º aniversário da associação. Já na “segunda parte”, houve “o ingresso” na carreira de Bombeiro Voluntário, representado com o “ato simbólico” da entrega do capacete, que simboliza a proteção do “corpo e da mente, o saber fazer e todo o seu conhecimento”. De seguida, houve a promoção de bombeiros com a “entrega de divisas e dos galões”.

João Goulart, comandante do corpo de bombeiros, explicou que a promoção na carreira é “uma migração de uma competência”, onde o bombeiro voluntário passa “do fazer para o mandar fazer, supervisionar”. “Toda esta progressão é uma exigência de responsabilidade ao nível do comandamento, da chefia e da supervisão e, como tal, ser o responsável pelos elementos dos quais vão executar, ou seja aqueles que recebem as ordens”, asseverou, salientando que, para isso, há “uma preparação adequada a esta função”.

A sessão finalizou com a entrega de “cerca de 110 unidades” de fardamento individual a todos os elementos da corporação, que equivale a um investimento que “ascende em cerca de 20 mil euros”. Segundo Pedro Ortiga, presidente da direção da AHBVT, este investimento era “uma necessidade já verdadeiramente identificada” e que vai permitir “uniformizar todo o corpo de bombeiros com a mesma imagem e com a mesma identificação”.

Para a aquisição do fardamento, a direção não teve qualquer “subsídio estatal” e, por essa razão, apela à sociedade civil para que continue a colaborar para ajudar os soldados da paz. Relativamente ao anúncio do ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, sobre o reforço do subsídio do fardamento dos militares para 300 euros, Pedro Ortiga afirmou que seria “agradável” que essas medidas fossem alargadas também para os corpos de bombeiros. “Esta subsidiação do fardamento a ser implementado, o que eu louvaria, não seria mais do que o reconhecimento pelo trabalho gratuito, sem horário, que estes bombeiros voluntários fazem”, frisou.

No final da cerimónia de ingressão e progressão na carreira dos bombeiros voluntários, decorreu na central de telecomunicações uma ação de formação de manuseamento do sistema automático de deteção de incêndios (SADI). Sempre que seja detetado um incêndio no quartel da associação, é emitido um alarme que alerta para a localização do incidente.

FONTE: Noticias da Trofa




Sobre quem enviou a noticia

Sérgio Cipriano

Sérgio Cipriano

Natural de Gouveia e licenciado em Comunicação Multimédia pelo Instituto Politécnico da Guarda. Ingressou nos bombeiros com apenas 13 anos de idade e hoje ocupa o cargo de sub-chefe. É um dos fundadores da Associação Amigos BombeirosDistritoGuarda.com e diretor de informação do portal www.bombeiros.pt, orgão reconhecido pela Entidade Reguladora para a Comunicação Social.