Bombeiros preparam protestos: concentrações de viaturas e toque de sirene

0

O Conselho Executivo da Liga dos Bombeiros Portugueses vai apresentar uma moção ao Governo contra a proposta de Orçamento de Estado para 2021 e convida todas as associações do país a juntar-se.

A Liga quer promover concentrações de viaturas em cada capital de distrito e o toque da sirene em simultâneo durante um minuto como forma de protesto. De acordo com o documento a que o JN teve acesso, a Liga critica o aumento do Orçamento de Referência de apenas 100 euros por mês para cada associação, que garante ser “uma mão cheia de nada”. Mas só avançará com a moção caso se verifique “um apoio demonstrativo e explícito de cada associação e federação”.

Todas as associações podem manifestar o seu apoio até dia 9 de novembro à moção que tece duras críticas ao “mísero aumento de 600 mil euros para o ano de 2021”, que a Liga diz ser “uma migalha” para cada uma das 412 associações do continente.

O documento diz tratar-se de “desrespeito e desprezo” pelos “mais de 30 mil mulheres e homens que envergam a farda de soldados da paz”. “São estas mulheres e estes homens que transportam doentes não urgentes e urgentes para os hospitais, sem muitas vezes saberem se estão ou não infetados com covid-19”, recorda o Conselho Executivo da Liga, que ainda aponta o dedo ao facto de terem que ser as próprias associações a adquirirem Equipamentos de Proteção Individual, “porque o Governo não os fornece como é sua responsabilidade”.

A Liga, pode ler-se na proposta de moção ao Governo, “tem procurado desde a primeira hora sensibilizar o Governo para encontrar soluções”, “mas todas as respostas têm sido manifestamente insuficientes, longe de corresponderem aos gastos diários” das associações humanitárias. E teme o “colapso financeiro”, já que “a situação tem vindo a piorar todos os dias”.

Em comunicado enviado às redações, o presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, Jaime Marta Soares, diz que “os elevados custos que têm sido suportados pelas Associações desde o início da pandemia, na ordem de muitos milhares de euros em cada associação, e a consequente perda de faturação em transporte de doentes não urgentes, tem potencialmente criado as condições de perda financeira clara e objetiva”.

Na proposta de moção apresentada a todas as associações do país, a Liga alerta que “o Governo está a empurrar as associações para o abismo” e promete lutar “com toda a veemência”. Marta Soares fala mesmo em “descalabro financeiro” que coloca “em perigo a manutenção dos corpos de bombeiros” e põe em causa “o socorro às populações”.

Um “desrespeito” e uma “afronta”: é assim que o Conselho Executivo da Liga termina a proposta de moção contra o Orçamento de Estado para o próximo ano, repudiando “a atitude do Governo”. “Temos agora a certeza que o novo ministro das Finanças teve entrada de leão e certamente vai ter saída de sendeiro face à revolta que criou nos bombeiros portugueses”.

A Liga promete ainda reclamar junto de todos os grupos parlamentares para que assumam, na discussão na especialidade do OE, a proposta de subida do Orçamento de Referência para as associações de 28 milhões para 35 milhões de euros em 2021.

Fonte: Jornal de Noticias

About author

Paulo Reis

Paulo Reis

É natural e residente em Esmoriz, a sua vida profissional está ligada à indústria automóvel nestes últimos 25 anos como CAD Designer. É um dos fundadores da Rádio Voz de Esmoriz, onde apresentou o programa de rádio “Bombeiros em Missão”. Está ligado desde tenra idade aos Bombeiros de Esmoriz onde fez parte da orquestra do Grupo Cénico e hoje, ocupa o posto de Subchefe. Foi responsável pelo Grupo de Comunicação & Imagem dos BV Esmoriz e integrou a equipa do portal bombeirosdeportugal.com. É o responsável do Departamento de Relações Públicas do portal Bombeiros.pt