Bombeiros de Penalva do Castelo lançam campanha e alertam para angariações falsas

0

Os Bombeiros Voluntários de Penalva do Castelo vão arrancar com a habitual campanha de angariação de água. A iniciativa, que tinha lugar junto dos supermercados da vila, acontece este ano em moldes diferentes devido à pandemia da Covid-19.

“Habitualmente, estávamos junto dos supermercados a pedir às pessoas que nos trouxessem garrafas de água para o verão para fazer face às várias ocorrências que temos. Este ano, vamos fazer duas semanas de angariação de águas”, explica o presidente da Associação Humanitária, José Albuquerque.

Segundo o dirigente, quem quiser contribuir poderá dirigir-se ao quartel dos Bombeiros e deixar pequenas garrafas ou garrafas de litro e meio de água. “As garrafas devem ser únicas para cada bombeiro e para cada pessoa. Também vamos colocar um cartaz de angariação em todos os supermercados e mercearias da vila que queiram colaborar connosco. Durante estes 15 dias, as pessoas poderão dar na mesma o seu donativo aos Bombeiros”, diz.

O presidente dos Voluntários de Penalva do Castelo apela ainda a que a população não deixe de entregar donativos à corporação, mesmo sem a realização dos habituais peditórios. José Albuquerque lamenta que outras associações, facilmente confundidas com os Bombeiros, realizem peditórios no concelho.

“Aconteceu aqui um ‘peditório’ de uma associação que veste mais ou menos os coletes vermelhos para se confundirem com os bombeiros. Isso não é uma mais-valia para a associação, nem para a população. Nem o que eles pedem – uma ambulância para os bombeiros – [serve], porque não precisamos disso, mas sim de dinheiro. É mesmo um assalto e o bom nome dos bombeiros é aproveitado para qualquer coisa”, lamenta.

A queixa também já se fez ouvir por outras corporações do distrito. Guilherme Almeida, vice-presidente da Federação de Bombeiros do Distrito de Viseu, diz que esta é uma situação que prejudica as corporações.

“Todos nós já vivemos esta situação porque é uma associação que tem andado pelo território. Afeta-nos um bocado porque as pessoas confundem-na com os bombeiros. Já houve queixas à GNR, mas a verdade é que eles têm os territórios devidamente licenciados e podem fazer os peditórios. Continua a ser uma situação que já se repete há bastante tempo e que é bastante desagradável. Já houve pessoas que deram 50 euros por um sorteio”, conclui.

Fonte: Jornal do Centro

About author

Paulo Reis

Paulo Reis

É natural e residente em Esmoriz, a sua vida profissional está ligada à indústria automóvel nestes últimos 25 anos como CAD Designer. É um dos fundadores da Rádio Voz de Esmoriz, onde apresentou o programa de rádio “Bombeiros em Missão”. Está ligado desde tenra idade aos Bombeiros de Esmoriz onde fez parte da orquestra do Grupo Cénico e hoje, ocupa o posto de Subchefe. Foi responsável pelo Grupo de Comunicação & Imagem dos BV Esmoriz e integrou a equipa do portal bombeirosdeportugal.com. É o responsável do Departamento de Relações Públicas do portal Bombeiros.pt