Bombeiros do Nordeste, nos Açores, com falta de meios

0

O presidente dos Bombeiros Voluntários do Nordeste, nos Açores, manifestou-se hoje preocupado com a “falta de meios”, justificando que a corporação só tem ao serviço uma ambulância, porque duas estão “constantemente avariadas”, situação que se “arrasta há dois anos”.

“Atualmente, das três ambulâncias, só uma está ao serviço. Temos duas avariadas. Já comprámos um motor para uma, mas as viaturas estão muito velhas”, disse à agência Lusa o presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários do Nordeste, José Luís Cabral, alertando que “se houver um grande acidente” a corporação tem de “solicitar apoio a outras corporações, nomeadamente aos concelhos da Ribeira Grande e Povoação”.

José Luís Cabral adiantou que “a ambulância mais nova já tem dez anos”, reiterando que, “em caso de acidente grave ou de um volume maior de doentes”, a corporação do Nordeste tem de ser auxiliada por outros bombeiros da ilha de São Miguel.

“Há uma lacuna, há falta de meios. As ambulâncias estão com ferrugem e sempre avariadas. Mas temos feito de tudo para não faltar nada à população”, sustentou o presidente dos Bombeiros do Nordeste, concelho com perto de cinco mil habitantes.

José Luís Cabral afirmou que a tutela “já foi informada das lacunas” na corporação, que conta com dez bombeiros, número que também “está a ficar muito curto” para dar resposta às solicitações no concelho.

“Já nos prometeram que iam mandar uma ambulância nova há dois anos, mas a viatura não veio e temos carros velhos. Estamos com bastantes dificuldades”, destacou, acrescentando que, além da falta de meios para transporte de doentes, a associação tem “instalações degradadas”.

Segundo José Luís Cabral, o quartel é um edifício de 1980 e com o aumento do número de serviços torna-se exíguo, notando, contudo, que “a autarquia está a apoiar algumas obras” nas instalações.

Além das três ambulâncias, duas das quais atualmente inoperacionais, a corporação tem duas viaturas multiúsos para transporte de doentes para consultas e sessões de fisioterapia no hospital, e deverá ter em breve uma terceira idêntica.

Questionado sobre esta situação, o Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA) informou que “já tinha notificado o comandante do corpo de bombeiros do Nordeste para iniciar os procedimentos necessários à reparação das viaturas, na sequência de orçamentos apresentados”.

“Com a recente tomada de posse do novo presidente do SRPCBA, o serviço está a proceder a um levantamento das atuais necessidades operacionais de todos os corpos de bombeiros da Região Autónoma dos Açores”, adianta, garantindo que essas necessidades “vão constar de um plano de apoio a desenvolver” pelo serviço no corrente ano.

Notícias ao Minuto




Sobre quem enviou a noticia

Ana Romaneiro

Ana Romaneiro

Nasceu em Évora onde cresceu e estudou. Desde muito cedo que partilha o gosto pela informática, que, a levou a tirar um curso profissional técnico de Gestão de Sistemas Informáticos, profissão que exerce na atualidade. A sua ligação aos bombeiros surge aos 13 anos ao entrar na fanfarra dos Bombeiros de Évora, onde permaneceu até 2013. Na atualidade integra a corporação os Bombeiros de Reguengos de Monsaraz, no posto de bombeira de 2º.