Bombeiros ainda não receberam equipamento que custou milhões

0

formaturaQuando em 2013 foi assinado um protocolo para a compra dos Equipamentos de Proteção Individual esperava-se que o investimento de sete milhões de euros já tivesse chegado às corporações de bombeiros. Contudo, quase um ano e meio depois e em plena época de incêndios florestais, os bombeiros ainda não tiveram direito a estes equipamentos mais resistentes, avança o jornal i.

Os Equipamentos de Proteção Individual prometidos no ano passado pelo Governo ainda não chegaram às corporações de bombeiros. Foi em março de 2013 que foi assinado um protocolo entre o Governo, as CIM (Comunidades Intermunicipais), a Liga de Bombeiros e a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) e que as autarquias ficaram de lançar os concursos para a compra dos equipamentos, tendo recebido logo sete milhões de euros, apurou o jornal i.

O Ministério da Administração Interna tinha delegado nas CIM a competência para lançar os concursos e aquisição do material, mais resistente ao fogo, de forma a ajudar a evitar mortes. Acontece que, um ano e meio depois, e em plena época de incêndios florestais, nenhuma corporação recebeu ainda a totalidade de equipamentos.

O presidente da Liga de Bombeiros afirma que só foram entregues partes, como botas e calças, e a maioria das corporações não recebeu nada. “Por distração, negligência ou erro grosseiro e grave, o equipamento continua por entregar”, garante Jaime Marta Soares.

“Os bombeiros vão continuar a apagar fogos, ainda que com menos segurança, mas é incompreensível que mais de um ano depois algumas CIM só agora tenham lançado os concursos tendo em conta que receberam logo o dinheiro”, explica Jaime Soares.

No entanto, a ANPC explica que esta situação acontece porque os “concursos das Comunidades Intermunicipais estão ainda em curso, pelo que apenas algum do equipamento já foi entregue, em muitos casos parcialmente.

(Fonte: Notícias ao Minuto)

 




Sobre quem enviou a noticia

Daniel Rocha

Daniel Rocha

Nasceu na Guarda, mas foi em Famalicão da Serra que cresceu e conheceu o mundo dos bombeiros integrando o corpo activo. É Licenciado em Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Portugueses, e possui um Curso de Especialização em Ensino de Português como Língua Estrangeira e Língua Segunda (PLELS), ambos na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC). Para além da vida de professor, dedica-se a muitas outras actividades, entre as quais o teatro e a escrita, tendo publicado com alguma regularidade desde 2011. A sua ligação e gosto pelo mundo da imprensa levaram-no a ser colaborador da Rádio Altitude (Guarda) e do jornal Notícias de Gouveia (Gouveia).