Bombeiro de Vila Pouca de Aguiar suspeito de atear fogo fica em prisão domiciliária

0
Imagem Ilustrativa

Imagem Ilustrativa

O bombeiro de Vila Pouca de Aguiar suspeito de atear um incêndio vai ficar em prisão domiciliária com pulseira eletrónica, disse à agência Lusa fonte da Polícia Judiciária (PJ).

O homem de 34 anos, empresário da construção civil e bombeiro voluntário, foi detido pela PJ por estar “fortemente indiciado pela prática do crime de incêndio florestal”.

De acordo com esta força policial, o indivíduo é suspeito de ter ateado um fogo que ocorreu às 22:49 do dia 17 de agosto e consumiu uma pequena área de mato e pinheiro bravo na freguesia de Capeludos, concelho de Vila Pouca de Aguiar.

O homem foi ouvido hoje no Tribunal de Vila Pouca de Aguiar que aplicou como medida de coação a obrigação de permanência na residência com vigilância eletrónica.

Até à colocação da pulseira eletrónica, o bombeiro ficará detido no estabelecimento prisional de Vila Real.

Depois da notícia da detenção, o indivíduo foi de imediato suspenso pela corporação de Vila Pouca de Aguiar.

O comandante Manuel Borges Machado referiu ainda que a corporação vai proceder à abertura de um inquérito interno, cuja conclusão está dependente do processo judicial.

A notícia da detenção apanhou os bombeiros de surpresa, já que, segundo o comandante, o suspeito é “uma pessoa extremamente dedicada”, um “bom voluntário” e teve “uma avaliação psicológica muito positiva”.

De acordo com Manuel Borges Machado, neste período de verão o bombeiro tinha informado a corporação de que não estava disponível para o combate aos incêndios devido a um acréscimo de trabalho devido à chegada dos emigrantes.

 

(Fonte: Lusa)

 




Sobre quem enviou a noticia

Daniel Rocha

Daniel Rocha

Nasceu na Guarda, mas foi em Famalicão da Serra que cresceu e conheceu o mundo dos bombeiros integrando o corpo activo. É Licenciado em Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Portugueses, e possui um Curso de Especialização em Ensino de Português como Língua Estrangeira e Língua Segunda (PLELS), ambos na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC). Para além da vida de professor, dedica-se a muitas outras actividades, entre as quais o teatro e a escrita, tendo publicado com alguma regularidade desde 2011. A sua ligação e gosto pelo mundo da imprensa levaram-no a ser colaborador da Rádio Altitude (Guarda) e do jornal Notícias de Gouveia (Gouveia).