Bombeiro acusado de vender certificados de habilitações justifica-se com salários atrasados

0

O Tribunal de Lisboa começou a julgar esta terça feira 59 arguidos, incluindo três dezenas de bombeiros da corporação de Camarate, Loures, acusados de falsificação e venda de certificados de habilitações literárias do 12° ano. Em causa estão crimes de associação criminosa e falsificação de documentos.

Entre os arguidos estão três bombeiros tidos como os mentores do esquema, mas também intermediários e compradores dos documentos que custavam entre 100 e 150 euros.

No início do julgamento, Mário Pessoa, um dos bombeiros tido como intermediário, admitiu a venda dos certificados, justificando-a com a existência de salários em atraso na corporação. “Tenho muita vergonha do que fiz, mas precisava do dinheiro para ajudar nas contas de casa. Vivia com a minha mãe e havia salários em atraso na corporação”, disse. Acrescentou que entregava parte dos 150 euros aos três principais arguidos.

O bombeiro confirmou ter vendido certificados a arguidos neste processo, mas não ao comandante. “Ao Luís Martins não vendi nem ofereci nada”, respondeu, quando questionado pelo advogado do comandante. Mário Pessoa saiu da corporação após o início da investigação pela Polícia Judiciária.

A juiz presidente do coletivo vai pedir à corporação informações sobre salários em atraso no período da prática dos crimes, entre 2014 e 2016.

Em tribunal, Luís Martins, arguido por receber o certificado quando era segundo comandante, confirmou atrasos durante um ano e meio, entre 2014 e 2015. Negou ter pago qualquer certificado e rasgou o documento quando este surgiu no seu gabinete.

A juiz leu ainda as declarações prestadas a juiz de instrução de Zélia Almeida, uma das principais arguidas que optou por não falar durante o início do julgamento. Tal como Mário Pessoa, disse na fase processual anterior que o fez por questões financeiras, alegou salários em atraso na corporação e admitiu ter entregue em mãos certificados falsos.

Fonte: Jornal de Noticias

About author

Paulo Reis

É natural e residente em Esmoriz, a sua vida profissional está ligada à indústria automóvel nestes últimos 25 anos como CAD Designer. É um dos fundadores da Rádio Voz de Esmoriz, onde apresentou o programa de rádio “Bombeiros em Missão”. Está ligado desde tenra idade aos Bombeiros de Esmoriz onde fez parte da orquestra do Grupo Cénico e hoje, ocupa o posto de Chefe. Foi responsável pelo Grupo de Comunicação & Imagem dos BV Esmoriz e integrou a equipa do portal bombeirosdeportugal.com. É o responsável do Departamento de Relações Públicas do portal Bombeiros.pt