Barcelos: bombeiros parteiros

0

53741_230x180José Maria e Cátia são os dois bombeiros heróis que, ontem, ajudaram a nascer a bebé Mariana, que não quis esperar pela chegada ao Hospital de Braga, preferindo nascer cerca das 7 horas, a meio do percurso, na freguesia de Lama, na viatura do INEM conduzida pelos Bombeiros Voluntários de Barcelos que haviam acorrido à emergência.
A história voltou a repetir-se para estes dois soldados da Paz, que já no início do ano tinham auxiliado a um parto, mas desempenharam do início ao fim as funções de‘parteiros’.
O alerta chegou cerca das 6.30 horas aos bombeiros voluntários, vindo da parte do CODU Norte (INEM), solicitando apenas o transporte da grávida da freguesia de Tamel S. Veríssimo ao Hospital de Braga.

Os bombeiros José Maria e Cátia estavam já ao serviço e encaminharam-se rapidamente para o local, mas quando lá chegaram notaram imediatamente que “o parto já estava muito avançado, e que a grávida de 28 anos, já mãe de dois filhos, estava a ter contracções muito seguidas”, contou o bombeiro, confessando a sua alegria por ter conseguido ajudar a trazer ao mundo mais uma criança bem.

“Informámos logo o CODU da necessidade da VMER de Braga, que foi ao nosso encontro e nós ao dela, mas a bebé quis nascer antes e nós tivemos mesmo que parar a ambulância a meio do trajecto e ajudar a fazer o parto. A criança nasceu cerca das 7 horas”.
Já a bebé tinha nascido quando a VMER chegou ao local onde a ambulância estava parada para prestar apoio médico à parturiente e levá-la ao Hospital de Braga para observação com a criança.
A bombeira Cátia, de 30 anos, nem queria acreditar que ainda este ano voltaria a ajudar a mais um nascimento. “Para mim foi uma emoção muito grande e foi sobretudo uma alegria enorme para nós os dois podermos ajudar um bebé a nascer”, disse, apontando que “é verdadeiramente emocionante ouvir o primeiro choro de uma criança acabada de nascer”.

Esta já não é a primeira vez que os bombeiros da corporação ajudam bebés a nascer. Mas o facto de os dois bombeiros que ontem foram parteiros terem tido já formação específica, com o curso TAS – Tripulante de Ambulância de Socorro – ajudou muito ao seu desempenho.
E é precisamente para melhor acorrer a este género de situações e outras que o comando dos Bombeiros Voluntários de Barcelos tem apostado na componente formativa dos elementos da sua corporação e até ao final do ano, 95 por cento do corpo concluirá formações complementares.
Isso mesmo foi referido ao ‘Correio do Minho’ por António Moreira, segundo comandante da corporação, que indicou a sua aposta precisamente na formação, sobretudo em cursos de técnicas de socorrismo, com vista à prestação de um apoio de mais qualidade à população que serve.

O segundo comandante dos Bombeiros Voluntários de Barcelos garantiu-se, ontem, “muito orgulhoso” com o seu corpo de bombeiros.
“Sentimo-nos muito orgulhosos pelo José Maria e pela Cátia que souberam lidar bem com esta ocorrência, que já não é a primeira vez que acontece, mas para a qual estamos todos habilitados a apoiar”, disse, indicando que quando estas coisas correm bem é sempre motivo de boa-disposição e de regozijo.

(Fonte: Correio do Minho)




Sobre quem enviou a noticia

Daniel Rocha

Daniel Rocha

Nasceu na Guarda, mas foi em Famalicão da Serra que cresceu e conheceu o mundo dos bombeiros integrando o corpo activo. É Licenciado em Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Portugueses, e possui um Curso de Especialização em Ensino de Português como Língua Estrangeira e Língua Segunda (PLELS), ambos na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC). Para além da vida de professor, dedica-se a muitas outras actividades, entre as quais o teatro e a escrita, tendo publicado com alguma regularidade desde 2011. A sua ligação e gosto pelo mundo da imprensa levaram-no a ser colaborador da Rádio Altitude (Guarda) e do jornal Notícias de Gouveia (Gouveia).