Agrupamento de Bombeiros da Cidade de Espinho prossegue com atividades

0

bombeios.espinhoTerminou recentemente o 1º curso de instrutores do Agrupamento de Bombeiros da Cidade de Espinho, uma das iniciativas que deu cumprimento aos vários compromissos assumidos para a unificação dos dois Corpos de Bombeiros atualmente existentes na cidade de Espinho.

Tratou-se de um curso que decorreu durante duas semanas com o objetivo de dotar todos os bombeiros de uma doutrina comum e treino em conjunto.

Segundo o Agrupamento de Bombeiros, tratou-se uma formação intensiva apelidada de “formação quebra mitos” devido às várias barreiras de técnicas e procedimentos que se alteraram, mas o verdadeiro mito quebrado foi o da impossibilidade dos dois corpos de bombeiros trabalharem em conjunto e, com isso, melhorarem a sua resposta operacional.

Recorde-se que, a unificação dos dois Corpos de Bombeiros de Espinho aconteceu este ano, tendo a presidência sido assumida pelo presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Espinho, Sr. Conde Figueiredo, e o Comando pelo Comandante dos Bombeiros Voluntários Espinhenses, Eng. Pedro Louro.

Foi, neste âmbito, assinado um protocolo pelos dois comandantes, com medidas concretas no âmbito da organização, gestão e operacionalidade dos dois corpos de bombeiros como, por exemplo, a uniformização de procedimentos e funcionamento em conjunto das diversas estruturas funcionais, formação em conjunto e criação de forças operacionais conjuntas para missões específicas.

O 1º curso de instrutores do Agrupamento de Bombeiros da Cidade de Espinho, foi um exemplo das iniciativas que se pretendem realizar.

De ressaltar que, a primeira ação da fusão dos dois corpos de bombeiros de Espinho, permitiu com o apoio da Câmara Municipal de Espinho, a candidatura ao Programa Operacional Temático de Valorização do Território (POVT) para a construção de um quartel de bombeiros único na cidade, estrutura tipo 5, a maior permitida em Portugal. A candidatura foi entregue em 31 de Agosto passado, estando neste momento em fase de avaliação. A Câmara Municipal já disponibilizou o terreno do antigo quartel do Formal em Silvalde, com uma área superior a 9000 metros quadrados.

 O Agrupamento de Bombeiros da Cidade de Espinho assume-se como um processo sem retorno, que vai certamente saber preservar a história de cada Corpo de Bombeiros, mas que vai também criar um novo capítulo, possibilitando uma economia de escala a longo prazo, uma importante melhoria em termos operacionais no socorro à população de Espinho e na ajuda externa ao concelho, retirando as atuais estruturas de um risco enorme de sustentabilidade que assola muitos Corpos de Bombeiros do país.

Fonte: Bombeiros.pt/Agrupamento de Bombeiros da Cidade de Espinho

 

About author

Mónica Costa

Mónica Costa

É natural de Tabuaço, licenciada em Comunicação e Relações Económicas e Mestre em Marketing e Comunicação. Foi jornalista na Rádio F até 2013 e apesar de nunca ter estado diretamente ligada ao mundo dos bombeiros, acompanhou sempre com um enorme respeito e admiração o seu trabalho. Na atualidade integra a equipa da Direção informativa do portal bombeiros.pt.