A TERRA TREME

0

A TERRA TREME é um exercício público que visa sensibilizar e capacitar cada um de nós para saber o que fazer em caso de sismo. Trata-se de 3 gestos simples. 3 gestos que fazem a diferença entre a vida e a morte! O exercício é inspirado numa iniciativa análoga norte-americana – o ShakeOut. A TERRA TREME tem a duração de 1 minuto, durante o qual os participantes, individual ou colectivamente (famílias, escolas, empresas, instituições públicas e privadas) executam os 3 gestos de autoproteção: BAIXAR – PROTEGER – AGUARDAR.

Este exercício é um ato de cidadania. Reclama o nosso empenhamento, pois cidadãos mais bem informados e empenhados na sua própria proteção e segurança contribuem para uma sociedade mais resiliente e preparada para enfrentar o risco sísmico.

Neste dia – 13 de outubro – celebra-se também o Dia Internacional de Redução das Catástrofes, que este ano tem como tema central “Home Safe Home: Reducing Exposure, Reducing Displacement”.

Todo este enquadramento vem a propósito de aproveitarmos a ocasião para eventualmente estabelecermos uma parceria de cooperação ANPC/CDOS VISEU que contribua para amplificar esta iniciativa.

É importante que cada um de nós se envolva na promoção e assuma a causa do fortalecimento da cultura de proteção e segurança. Como bem testemunhámos pelo evento sísmico ocorrido há dias no México, nenhuma nação ou sociedade está livre deste perigo, razão pela qual a nossa mobilização em torno desta causa da proteção e segurança pode, e deve, começar pelos 3 gestos simples.

O exercício “ A Terra Treme” foi promovido esta sexta-feira, às 10h13, pelo Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Viseu, na Ebis Jean Piaget, juntamente com os seus 250 alunos, com o objetivo de assinalar o Dia Internacional para a redução de Catástrofes.
A iniciativa “A Terra Treme” é um exercício de um minuto, que ajudará toda a população a conhecer e a praticar os três gestos que podem salvar vidas em caso de sismo. Durante o exercício, os cidadãos devem “baixar-se” sobre os joelhos, uma posição que evita cair em caso de ocorrência de sismo. Deverão “proteger” a cabeça e o pescoço com os braços e as mãos, procurando abrigar-se, se possível colocando-se soba a mesa resistente e segurar-se firmemente a ela. Por fim, “aguardar” até que a “terra pare de tremer”. Nesta quinta edição destaque vai para o trabalho em conjunto com o Ministério da Educação na promoção da Educação para o Risco junto das escolas.

CDOS Viseu

 

 




Sobre quem enviou a noticia

Sérgio Cipriano

Sérgio Cipriano

Natural de Gouveia e licenciado em Comunicação Multimédia pelo Instituto Politécnico da Guarda. Ingressou nos bombeiros com apenas 13 anos de idade e hoje ocupa o cargo de sub-chefe. É um dos fundadores da Associação Amigos BombeirosDistritoGuarda.com e diretor de informação do portal www.bombeiros.pt, orgão reconhecido pela Entidade Reguladora para a Comunicação Social.