440 mil euros da Taxa de Proteção Civil financiam Bombeiros de Portimão

0
Foto: BV Portimão

Foto: BV Portimão

A Câmara de Portimão garantiu, através das receitas da coleta da Taxa Municipal de Proteção Civil, uma verba de 440 mil euros para financiar o corpo de Bombeiros do concelho.

Para isso, foi assinado na sexta-feira, 23 de Janeiro, um contrato-programa de funcionamento entre a Câmara e os Bombeiros Voluntários de Portimão, no seguimento de um outro de investimento, anteriormente assinado.

Estes contratos asseguram uma componente importante do financiamento do Corpo de Bombeiros, através da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Portimão, entidade responsável por esta unidade operacional.

Isilda Gomes, presidente da Câmara, sublinhou que «estes contratos-programa só são possíveis com os valores recebidos da Taxa Municipal de Proteção Civil». A autarca recorda que, quando foi lançada a Taxa, foi por ela dito que «uma fatia importante da coleta seria transferida para os Bombeiros de Portimão». Agora, salienta, «cumprimos o que prometemos aos portimonenses».

«O reforço no apoio a esta indispensável instituição da cidade vem reforçar a capacidade de resposta e sustentar o seu funcionamento, com o aumento da eficiência na proteção e socorro das pessoas, na defesa do seu património e salvaguarda do ambiente. Sendo Portimão um destino turístico, condição relevante para a sua economia local, é deveras importante manter também nesta área um nível de segurança adequado aos milhares de turistas e visitantes que escolhem esta localidade para lazer», acrescentou Isilda Gomes.

A presidente da Câmara e o presidente da Direção da Associação, Álvaro Bila, firmaram o quadro de cooperação entre a autarquia e os Bombeiros para o próximo semestre, num investimento que ascende a mais de 440 mil euros.

O montante está repartido «por despesas de funcionamento e desenvolvimento das missões confiadas àquela corporação no âmbito da Proteção Civil e Socorro e para prossecução de um plano de reequipamento adequado, face às necessidades oportunamente identificadas e que importa mitigar».

A parceria firmada com estes dois novos instrumentos considerados «fundamentais para a prossecução da importante atividade da Proteção Civil no Município de Portimão» inclui a manutenção de uma força de intervenção, ao longo das 24 horas, com elevado grau de prontidão e em exclusivo para a proteção e socorro, bem como comparticipações para despesas correntes no âmbito da intervenção em emergência, como combustíveis e seguros de veículos de intervenção.

Assim, face ao financiamento que a autarquia proporcionou, o Corpo de Bombeiros de Portimão mantem atualmente, com recurso a um quadro de 43 profissionais e 60 voluntários, uma força de intervenção, ao longo das 24 horas, composta por 15 Bombeiros, em permanência, com elevado grau de prontidão.

Esta força é ampliada sempre que determinado o Estado de Alerta Especial do Sistema Integrado de Operações de Proteção e Socorro (SIOPS), por forma a responder prontamente às solicitações da população portimonense.

Do ponto de vista do investimento, os contratos contemplam verbas para a aquisição de uma Ambulância e um Veículo Tanque e recuperação de veículos que se encontravam inoperacionais.

No âmbito do reequipamento, destaca-se ainda uma aposta forte nos equipamentos de proteção individual para os Bombeiros, bem como a qualificação dos recursos humanos, a manutenção do quartel e aquisição de equipamentos de intervenção especializada face aos riscos presentes no concelho de Portimão.

Fonte: sulinformacao.pt




Sobre quem enviou a noticia

Mónica Costa

Mónica Costa

É natural de Tabuaço, licenciada em Comunicação e Relações Económicas e Mestre em Marketing e Comunicação. Foi jornalista na Rádio F até 2013 e apesar de nunca ter estado diretamente ligada ao mundo dos bombeiros, acompanhou sempre com um enorme respeito e admiração o seu trabalho. Na atualidade integra a equipa da Direção informativa do portal bombeiros.pt.