Mais de 400 bombeiros e familiares tiveram ajuda psicológica este ano

0

As Equipas de Apoio Psicossocial fazem parte da Autoridade Nacional da Protecção Civil desde 2011.

402 bombeiros e familiares tiveram ajuda psicológica das Equipas de Apoio Psicossocial (EAPS) da Autoridade Nacional de Proteção Civil, desde o início do ano.

Esse número representa 72 missões desta equipa que dá apoio psicológico e social.

O coordenador nacional, Rui Ângelo, diz que mais de metade foram para apoiar bombeiros e familiares do incêndio de Pedrógão Grande.

A ajuda a bombeiros e familiares é o principal propósito das Equipas de Apoio Psicossocial (EAPS) que existem desde 2011 sobre a alçada da Autoridade Nacional da Protecção Civil.

São as corporações de bombeiros que tomam a iniciativa, ao sinalizar os casos, bombeiros, e familiares que necessitam de apoio. A partir daqui a EAPS toma conta de cada dossier e tenta prestar o melhor apoio possível.

A EAPS é constituída por bombeiros com formação em psicologia e todos os anos são abertas candidaturas para o preenchimento de novas vagas.

RR

 




Sobre quem enviou a noticia

Sérgio Cipriano

Sérgio Cipriano

Natural de Gouveia e licenciado em Comunicação Multimédia pelo Instituto Politécnico da Guarda. Ingressou nos bombeiros com apenas 13 anos de idade e hoje ocupa o cargo de sub-chefe. É um dos fundadores da Associação Amigos BombeirosDistritoGuarda.com e diretor de informação do portal www.bombeiros.pt, orgão reconhecido pela Entidade Reguladora para a Comunicação Social.