Mais de 100 operacionais procuram pescador desaparecido em Cascais

0

Mais de 100 pessoas estão envolvidas nas buscas para encontrar um pescador, de 56 anos, que caiu de uma falésia junto ao Farol da Guia na tarde de sábado, em Cascais. As buscas foram retomadas ao início da manhã.

Segundo o porta-voz da Autoridade Marítima no local, o comandante Pedro Coelho Dias, uma equipa de mergulhadores forenses da Polícia Marítima irá mergulhar ao final da manhã na zona onde o pescador desapareceu para procurar o corpo.

Envolvidos nas operações de busca estão um navio da Marinha, com 86 pessoas a bordo, uma estação salva-vidas, um helicóptero e, por terra, elementos da Polícia Marítima, da PSP, do serviço de Proteção Civil de Cascais e dos bombeiros.

O pescador, de 56 anos, residente em Cascais, morreu após ter caído de uma falésia junto ao Farol da Guia, tendo o alarme sido dado cerca das 17:00 de sábado pelo sobrinho do pescador, com cerca de 20 anos, que o acompanhava.

As autoridades têm vindo a alertar os pescadores para evitarem comportamentos de risco junto às falésias, sobretudo quando o mar está agitado.

Dez distritos sob aviso amarelo devido à agitação do mar
Por causa da agitação marítima, dez distritos de Portugal continental vão estar a partir da manhã de quarta-feira sob aviso amarelo.

Segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), estarão até às 06:59 de quinta-feira sob aviso amarelo os distritos de Viana do Castelo, Porto, Braga, Aveiro, Coimbra, Leiria, Lisboa, Setúbal, Beja e Faro.

De acordo com o IPMA, estão previstas ondas de noroeste com quatro e cinco metros.

A agitação marítima obrigou hoje a encerrar as barras de Caminha, Viana do Castelo, Esposende, Douro, Nazaré e Lisboa a toda a navegação.

Estão ainda condicionadas as barras de Vila do Conde, Póvoa do Varzim, Aveiro e Figueira da Foz.

TVI24




Sobre quem enviou a noticia

Ana Romaneiro

Ana Romaneiro

Nasceu em Évora onde cresceu e estudou. Desde muito cedo que partilha o gosto pela informática, que, a levou a tirar um curso profissional técnico de Gestão de Sistemas Informáticos, profissão que exerce na atualidade. A sua ligação aos bombeiros surge aos 13 anos ao entrar na fanfarra dos Bombeiros de Évora, onde permaneceu até 2013. Na atualidade integra a corporação os Bombeiros de Reguengos de Monsaraz, no posto de bombeira de 2º.