1 de Março – Dia da Proteção Civil

0

Assinala-se hoje, 1 de Março,  o Dia Internacional da Proteção Civil.

 Criado em 1990 pela Organização Internacional de Proteção Civil, este dia foi instituído em Portugal no ano de 2008, por despacho de Sua Excelência o Ministro da Administração Interna. E tal como nessa altura um dos objetivos deste dia continua a ser o de alertar e sensibilizar todas as comunidades para a importância da proteção civil face à ocorrência de acidentes graves e catástrofes e ao papel incontornável que cada um de nós, enquanto cidadãos, pode e deve ter no âmbito de uma cidadania ativa e consequente pois todos somos proteção civil.

 Este ano, o atual cenário de pandemia impõe-nos a reserva e contenção necessárias que, conscientemente, nos privam das comemorações que terão de ficar adiadas para um futuro que todos desejamos próximo. Mas tal facto não nos pode nem deve impedir de celebrar e relevar o incontornável papel daqueles que abnegadamente contribuem para a segurança das populações fazendo parte do Sistema Nacional de Proteção Civil. Nesta data especial, e perante um momento único da nossa vivência que se reveste de uma complexidade nunca antes presenciada, saudamos o profissionalismo e esforço empenhado e sempre presente dos Agentes de Proteção Civil e das Entidades com dever de cooperação, sem o qual não seria possível levar a cabo uma das mais nobres tarefas do serviço público: a proteção e o socorro de pessoas e bens.

 A situação que vivemos nos dias de hoje, resultante da crise de saúde pública COVID´19, coloca ao Sistema Nacional de Proteção Civil um desafio sem precedentes: assegurar a missão de proteger e socorrer o cidadão e defender o ambiente e o património, sem deixar de garantir, em todos os momentos, a segurança de todos aqueles que socorrem e protegem. E tal desafio impõe uma reflexão profunda sobre a cadeia de valor da Proteção Civil e nos processos em que interage por forma a poder contribuir para a unidade de esforço nacional.

 E é com base na reflexão em torno da atual crise de saúde pública, que o tema escolhido em 2021 pela Organização Internacional de Proteção Civil para celebrar esta efeméride é “UMA PROTEÇÃO CIVIL ROBUSTA PARA PRESERVAR A ECONOMIA NACIONAL”. Ora, interpretamos tal escolha como a relevância do papel que a proteção civil assume no contexto atual, que deve ser entendido numa perspetiva global e integrada, complementar e supletiva, colocando os agentes de proteção civil num papel central na promoção de comunidades mais resilientes.

 É assim com profundo respeito que, enquanto Presidente da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, me dirijo a todos Vós, agradecendo o esforço, o espírito de sacrifício, a dedicação, o rigor, a coragem moral e a determinação, que depositam no cumprimento de uma missão que, em tempos de pandemia, se torna ainda mais complexa e revestida de um grau de exigência que me prova, todos os dias, que só verdadeiros heróis, como vós, conseguem estar à altura dos desafios.

 Bem haja a todos pelo vosso permanente desempenho.

 Duarte da Costa

Presidente da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil

About author

Paulo Reis

É natural e residente em Esmoriz, a sua vida profissional está ligada à indústria automóvel nestes últimos 25 anos como CAD Designer. É um dos fundadores da Rádio Voz de Esmoriz, onde apresentou o programa de rádio “Bombeiros em Missão”. Está ligado desde tenra idade aos Bombeiros de Esmoriz onde fez parte da orquestra do Grupo Cénico e hoje, ocupa o posto de Subchefe. Foi responsável pelo Grupo de Comunicação & Imagem dos BV Esmoriz e integrou a equipa do portal bombeirosdeportugal.com. É o responsável do Departamento de Relações Públicas do portal Bombeiros.pt