Thomas Fire: Califórnia a arder há duas semanas

0

“Thomas”. É este o nome do maior incêndio deste ano no estado norte-americano da Califórnia.

É já considerado pelos especialistas norte-americanos como o terceiro maior incêndio florestal da Califórnia e está longe de estar controlado, continuando a ser alimentado por fortes ventos e a ameaçar dezenas de localidades do condado de Santa Barbara.

Este incêndio está activo há mais de duas semanas e consumiu já uma área superior aos 100 mil hectares, havendo já danos num montante estimado de 100 milhões de euros.

Segundo dados oficiais, o incêndio estava ontem controlado em cerca de 40%, mas continuava a espalhar-se com muita facilidade e a ameaçar diversas estruturas habitacionais e empresariais. Segundo o CalFire, entidade profissional responsável pela gestão deste incêndio que admite a sua impotência perante o poder destrutivo deste incêndio, 104,607 pessoas foram já retiradas das suas habitações.

O número de operacionais que combatem este incêndio ascende já aos 8.500 bombeiros, os quais sentem muitas dificuldades devido  aos ventos de nordeste que apresentam uma velocidade de 88 quilómetros por hora em partes dos condados de Ventura e Santa Barbara, de acordo com previsões do Serviço Climatérico Nacional dos Estados Unidos. Os bombeiros estão a utilizar mais de 970 veiculos no combate e têm o apoio de 34 helicópteros.

De acordo com o Cal Fire, este ano a Califórnia registou já cinco dos 20 incêndios mais destrutivos de sempre registados na história dos EUA.

Haverá deficiências da estrutura do combate ou serão apenas as condições naturais a ultrapassar a capacidade defensiva do homem?

 

About author

Daniel Rocha

Daniel Rocha

Nasceu na Guarda, mas foi em Famalicão da Serra que cresceu e conheceu o mundo dos bombeiros integrando o corpo activo. É Licenciado em Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Portugueses, e possui um Curso de Especialização em Ensino de Português como Língua Estrangeira e Língua Segunda (PLELS), ambos na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC). Para além da vida de professor, dedica-se a muitas outras actividades, entre as quais o teatro e a escrita, tendo publicado com alguma regularidade desde 2011. A sua ligação e gosto pelo mundo da imprensa levaram-no a ser colaborador da Rádio Altitude (Guarda) e do jornal Notícias de Gouveia (Gouveia).