Sismo de 6,2 no centro de Itália fez 22 mortos

0

Pelo menos 22 pessoas morreram na sequência do sismo de magnitude 6,2 na escala de Richter que sacudiu, esta quarta-feira de madrugada, o centro de Itália.

O terramoto, que ocorreu às 03.36 horas (02.36 horas em Portugal continental), a sudeste de Norcia, cidade da província de Perugia, na região da Umbria, teve o epicentro a dez quilómetros de profundidade, de acordo com o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS), que monitoriza a atividade sísmica mundial.

O sismo foi seguido de diversas réplicas de 5,5 e 4,6 e 4,3, perto de Amatrice e de Norcia, e a principal, de 6, sentiu-se em Roma, a aproximadamente 150 quilómetros de distância.

Segundo o último balanço, ainda provisório, divulgado pela imprensa italiana, há 22 mortos confirmados e dezenas de desaparecidos.

As primeiras mortes confirmadas foram um casal de idosos, cuja casa, em Pescara del Tronto, na região das Marcas, colapsou, de acordo com os meios de comunicação social italianos, incluindo a emissora pública Rai, que citou os “carabinieri”.

A terceira vítima mortal foi registada em Accumoli, na região de Lácio, perto do epicentro do sismo, de acordo com a agência noticiosa AGI.

O autarca de Accumoli, Stefano Petrucci, afirmou à televisão pública italiana que, além do corpo encontrado naquela localidade, há uma família de quatro membros, incluindo duas crianças, que se encontra debaixo dos escombros de um edifício que ruiu. “É um desastre. Não temos luz nem telefones e os serviços de resgate ainda não chegaram aqui”, afirmou Stefano Petrucci.

O presidente da câmara de Amatrice, Sergio Pirozzi, que relatou anteriormente que “metade da cidade desapareceu”, também falou das dificuldades, sublinhando que “a prioridade é desimpedir as ruas” de modo a permitir a chegada de ajuda.

As localidades mais afetadas pelo abalo foram o município de Norcia, na província de Perugia, e os de Amatrice e Accumoli, na província de Rieti.

Os três municípios são localidades com poucos habitantes: Accumoli tem aproximadamente 700, enquanto Amatrice cerca de 2000 e Norcia na ordem dos 4000.

O terramoto ocorreu muito perto de Aquila, onde um sismo de magnitude 6,3 causou, em 2009, mais de 300 mortos e devastou a região de Abruzos.

Fonte: JN

Sobre o autor

Pedro Fonseca

Pedro Fonseca

É natural e residente em Gouveia, a sua vida profissional está ligada nestes últimos 17 anos à área de consultadoria em seguros. Em 2013 foi fundador da empresa LICATEL - Soluções em Telecomunicações onde é sócio/gerente. Desde tenra idade ingressou nas camadas jovens dos Bombeiros de Gouveia tendo permanecido alguns anos nos quadros, ultimamente passou pela Direcção da referida Instituição dinamizando a área de comunicação e imagem. Frequentou a licenciatura em Gestão de Marketing no IPAM de Aveiro. Passou por diversas Associações de Gouveia dando o seu contributo.