Número de mortes no Chile sobe para 11

0

incêndio chileAs chamas, que ameaçam a cidade de Valparaíso, já destruíram mais de mil habitações.

Um incêndio de grandes dimensões, que deflagrou durante a noite de sábado numa zona florestal nas imediações de Valparaíso e que ameaça agora o centro da cidade, matou11 pessoas e destruiu mais de mil habitações. Milhares de pessoas tiveram de abandonar as suas casas, devido àquele que já é apontado como um dos maiores incêndios na história do Chile.

A presidente Michelle Bachelet declarou a cidade portuária como zona de catástrofe e o ministro do Interior, Rodrigo Peñailillo, já se deslocou para Valparaíso para acompanhar a situação. Segundo as autoridades, mas de 500 bombeiros de vários locais do país estão a participar no combate ao fogo, que está a ser dificultado pelo vento.

“Este é o maior desastre que já vi”, afirmou o governador da região, Ricardo Bravo. “Agora tememos que o fogo se estenda ao centro da cidade, o que aumentaria a dimensão desta emergência”, explicou.

Segundo o presidente de câmara de Valparaíso, centenas de habitações (inicialmente falava-se em 500, mas entretanto esse número foi elevado para mil) foram destruídas pelo fogo, tendo já sido montados abrigos para aqueles que ficaram desalojados. Jorge Castro acrescenta que a cidade tem sido afectada por vários cortes de electricidade.

Ao final da manhã, o ministro do Interior tinha anunciado que havia já quatro mortes a lamentar, de três homens e uma mulher. Já durante a tarde, de acordo com informações das autoridades policiais avançadas pela AFP, esse número subiu para 11.

Há também registo de várias pessoas que tiveram de ser atendidas pelos serviços de emergência médica, devido à inalação de fumo.

“Nós fugimos do bairro de La Cruz, de um apartamento que eu tinha comprado há pouco tempo. Ficou todo destruído pelo fogo. A casa da minha irmã também”, descreveu à Reuters Rosa Guzman.

O fogo começou por volta das 16h30 de sábado, numa área florestal nas imediações da cidade, conhecida como La Pólvora, onde destruiu 270 hectares de eucaliptos, pastagens e arbustos. Devido ao calor e aos ventos fortes, os bombeiros foram incapazes de controlar as chamas, que se propagaram para as colinas que rodeiam a cidade.

Valparaíso, cuja zona histórica foi inscrita em 2003 na lista de Património Mundial da UNESCO, fica a 135 quilómetros da capital chilena, Santiago.

(Fonte: Público)




Sobre quem enviou a noticia

Daniel Rocha

Daniel Rocha

Nasceu na Guarda, mas foi em Famalicão da Serra que cresceu e conheceu o mundo dos bombeiros integrando o corpo activo. É Licenciado em Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Portugueses, e possui um Curso de Especialização em Ensino de Português como Língua Estrangeira e Língua Segunda (PLELS), ambos na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC). Para além da vida de professor, dedica-se a muitas outras actividades, entre as quais o teatro e a escrita, tendo publicado com alguma regularidade desde 2011. A sua ligação e gosto pelo mundo da imprensa levaram-no a ser colaborador da Rádio Altitude (Guarda) e do jornal Notícias de Gouveia (Gouveia).