Norte-americanos preparam-se para enfrentar frio recorde de -50 graus

0

RTX16YE8Milhões de norte-americanos preparam-se  para enfrentar um recorde de frio em Nova Iorque, no nordeste e no centro dos Estados Unidos, onde é esperada uma descida maior nas temperaturas sentidas,  que podem chegar aos -50 Celsius.

A onda de frio polar, sem precedentes nos últimos 20 anos, acompanhada  de neve e de chuva gelada, já provocou uma dezena de mortos numa semana.  O frio sente-se desde o norte dos Estados Unidos e do vizinho Canadá, tendo-se  espalhado para o centro e oeste, ameaçando as regiões mais meridionais tradicionalmente  poupadas, como Tennessee e Alabama.

A neve que desde sexta-feira cobre o nordeste dos Estados Unidos e o  leste do Canadá, e tem perturbado os transportes aéreos, pode agora atingir  uma vasta região que vai do sul do Mississippi até Ohio, de acordo com os  serviços de previsão do tempo.

No nordeste norte-americano, que registou forte quedas de neve na sexta-feira,  o estado de emergência foi decretado em Nova Jérsia e no Estado de Nova  Iorque.

“As temperaturas mais baixas nos últimos 20 anos vão afetar o norte  e centro dos Estados Unidos após uma frente fria ártica. Combinadas com  rajadas de vento, as temperaturas vão cair para níveis potencialmente mortais”,  segundo os serviços de meteorologia norte-americanos.

De acordo com as autoridades, que alertam repetidamente para a precaução  aos habitantes, a estas temperaturas as lesões cutâneas graves são fáceis  de ocorrer depois de apenas alguns minutos de exposição.

A população foi ainda advertida contra o risco de carros bloqueados  e estradas geladas devido ao rebentamento de canalizações de água, e em  várias cidades os moradores foram aconselhados a ficar em casa e fazer reservas  alimentares.

Milhares de voos foram atrasados ou cancelados, como no Aeroporto Internacional  O’Hare de Chicago, um dos mais frequentados. De acordo com o site especializado  em aviação “flightaware.com” mais de 4.200 voos com destino ou partida nos  Estados Unidos registaram atrasos no domingo.

Em Nova Iorque, o aeroporto John F. Kennedy esteve fechado durante duas  horas na manhã de domingo, após a saída de pista de um avião devido à neve  e às fortes rajadas de vento.

Nos estados do centro e norte do país, as previsões dos serviços meteorológicos apontam para que se registem temperaturas “entre -23C e -29C, com mínimas  que podem cair durante a noite para -34C” e rajadas de vento que podem  fazer com que o frio sentido atinja -45C ou mesmo -51Celsius.

Os habitantes de Chicago também foram avisados para o frio dos próximos  dias. A cidade pode registar hoje repetir o seu recorde de temperatura mais  baixa durante o dia, -24C, um nível atingido a 18 de janeiro de 1994 e  a 24 de dezembro de 1983.

As autoridades alertam que o pior ainda está para vir com os registos  de frio – alguns que datam de 20 e 30 anos – a puderem ser batidos até  terça-feira no norte e no nordeste dos Estados Unidos, mas também em algumas  partes do sudeste.

O governador de Illinois, Pat Quinn, descreveu a tempestade que atingiu  o país como “um recorde para o livro dos recordes”, acrescentando que é  necessário assegurar que “toda a gente está segura”.

O Canadá também se está a preparar para enfrentar temperaturas abaixo  de zero  -17  C em Toronto terça-feira – e queda de neve de até 25 cm  que foram anunciados para a quarta maior cidade da América do Norte.

FONTE: Lusa

 

 

About author

Sérgio Cipriano

Sérgio Cipriano

Natural de Gouveia e licenciado em Comunicação Multimédia pelo Instituto Politécnico da Guarda. Ingressou nos bombeiros com apenas 13 anos de idade e hoje ocupa o cargo de sub-chefe. É um dos fundadores da Associação Amigos BombeirosDistritoGuarda.com e diretor de informação do portal www.bombeiros.pt, orgão reconhecido pela Entidade Reguladora para a Comunicação Social.