Descarrilamento do metro de Moscovo faz 16 mortos

0
Foto: RIA Novosti/Serviço de imprensa da rádio Ekho Moskvy

Foto: RIA Novosti/Serviço de imprensa da rádio Ekho Moskvy

Pelo menos 16 pessoas morreram e 120 ficaram feridas num descarrilamento ocorrido no metro de Moscovo, informa a agência de notícias ITAR-TASS.

O incidente ocorreu na linha azul do metro de Moscovo, pelas 08:30 (05:30 em Lisboa), entre as estações de Slavyansky Bulvar e Park Pobedy.

Pelo menos 95 dos feridos foram transportados para o hospital, sendo que 50 estão em estado grave.

Uma das vítimas mortais é o maquinista do metro.

Já foi aberto um inquérito para apurar as causas do acidente.

Um dos passageiros contou, à saída, que esperou «mais de uma hora no túnel» até começar a evacuação.

«O metro travou bruscamente. As luzes apagaram-se e havia muito fumo. Ficámos presos e só conseguimos sair por milagre. Muitas pessoas ficaram feridas, principalmente na primeira carruagem», contou outro passageiro à Rossiya-24.

Cerca de 60 ambulâncias estão na estação de Slavianski Boulevard, mais próxima do lugar onde ocorreu o descarrilamento, e a partir da qual foram retiradas mais de 350 pessoas.

De acordo com o Ministério para as Situações de Emergência russo, o acidente deveu-se a uma abrupta queda da tensão elétrica, que provocou um erro no sistema de sinalização e uma paragem do comboio.

As autoridades organizaram um serviço de autocarros para transportar os passageiros entre as estações afetadas pelo acidente.

 

(Fonte: TVI24)

 




Sobre quem enviou a noticia

Daniel Rocha

Daniel Rocha

Nasceu na Guarda, mas foi em Famalicão da Serra que cresceu e conheceu o mundo dos bombeiros integrando o corpo activo. É Licenciado em Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Portugueses, e possui um Curso de Especialização em Ensino de Português como Língua Estrangeira e Língua Segunda (PLELS), ambos na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC). Para além da vida de professor, dedica-se a muitas outras actividades, entre as quais o teatro e a escrita, tendo publicado com alguma regularidade desde 2011. A sua ligação e gosto pelo mundo da imprensa levaram-no a ser colaborador da Rádio Altitude (Guarda) e do jornal Notícias de Gouveia (Gouveia).