Califórnia: mais de 20 incêndios activos e 31 mortos

0

Nunca antes o número de vítimas mortais resultantes dos incêndios florestais tinha sido tão grande no estado americano da Califórnia.

O Portal Bombeiros.pt tem acompanhado as notícias que são libertadas nos Estados Unidos sobre a maior onde de incêndios florestais de sempre a atingir o estado da Califórnia e a semelhança com o que está a acontecer em Portugal é alarmante, principalmente porque no nosso país ainda se centra a discussão (leia-se o Relatório da Comissão Técnica disponibilizado ontem sobre os incêndios de Góis e de Pedrógão) no “amadorismo” como justificação para o difícil combate e para justificar as mortes. A questão, que a leitura atenta das notícias que chegam da maior vaga de incêndios e de mortes na Califórnia coloca, é se o sistema profissional implementado naquele estado também é demasiado amador em resultado do número de incêndios e de mortos.

Segundo o The Guardian, “esta é a série mais mortal de incêndios no estado, desde que há registos”. “Todos os incêndios começaram no domingo durante a noite”, refere a mesma publicação. Ao quinto dia de incêndios, as escolas estão fechadas, vários moradores fugiram para outras zonas da região e dos estados vizinhos, a área queimada ascende já a 80 mil hectares.

O mayor Chris Canning foi claro na ordem que deu aos 5.000 habitantes de Calistoga: “Esta é uma ordem de execução obrigatória. Se não é elemento das forças de combate a incêndios, não deve estar em Calistoga!” O mayor explicou depois que “os bombeiros precisam de se concentrar no combate às chamas e não têm tempo para salvar pessoas”.

O Xerife Giordano, de Sonoma County, admitiu que as autoridades estão a investigar “centenas de alertas para pessoas desaparecidas”, havendo já a descoberta de muitos mortos. “Nós encontrámos corpos quase completamente intactos e encontrámos restos mortais (apenas cinza e ossos”, disse o xerife.

Apesar de conseguirem conter alguma área dos incêndios, o diretor de operações de emergência, Mark Ghilarducci, admitiu que “estamos longe de ter este problema resolvido. O número de bombeiros envolvidos nas operações de combate aos incêndios é de mais de 8.000 bombeiros, sendo que estão já a chegar à Califórnia vários grupos de reforço oriundos da Austrália.

São já mais de 3.500 casas e empresas que foram destruídas e cerca de 25 mil pessoas foram obrigadas a fugir. Na manhã de hoje em Portugal, os serviços de incêndios da Califórnia (Cal Fire) registavam ainda 20 incêndios activos.

O desafio de combater os incêndios foi agravado pela necessidade de mais ajuda e pela crescente fadiga dos bombeiros que trabalham há dias no combate. “Nós temos pessoas que estão há dias nos incêndios e que não querem sair”, disse o comandante adjunto da Cal Fire em Napa, Barry Biermann.

 

About author

Daniel Rocha

Daniel Rocha

Nasceu na Guarda, mas foi em Famalicão da Serra que cresceu e conheceu o mundo dos bombeiros integrando o corpo activo. É Licenciado em Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Portugueses, e possui um Curso de Especialização em Ensino de Português como Língua Estrangeira e Língua Segunda (PLELS), ambos na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC). Para além da vida de professor, dedica-se a muitas outras actividades, entre as quais o teatro e a escrita, tendo publicado com alguma regularidade desde 2011.
A sua ligação e gosto pelo mundo da imprensa levaram-no a ser colaborador da Rádio Altitude (Guarda) e do jornal Notícias de Gouveia (Gouveia).