Bombeiro soterrado ao salvar criança no Japão

0

foto KIMIMASA MAYAMA/EPA

foto KIMIMASA MAYAMA/EPA

As operações de busca por mais de 50 pessoas desaparecidas foram suspensas, esta sexta-feira, devido ao receio de novos deslizamentos de terras no Japão. Um bombeiro morreu soterrado quando tentava colocar em segurança uma criança de três anos. Autoridades ordenaram a evacuação de 4300 pessoas.

As operações de busca por mais de 50 pessoas dadas como desaparecidas foram suspensas, esta sexta-feira, devido ao receio de novos deslizamentos de terras no sudoeste do Japão. “Os membros das equipas de resgate foram retiradas uma vez que há o risco de novos desmoronamentos”, disse o porta-voz da polícia de Hiroshima.

As chuvas torrenciais que se abateram na madrugada de quarta-feira sobre a região provocaram fortes deslizamentos de terras que causaram 39 mortos, havendo ainda 52 pessoas desaparecidas, de acordo com o mais recente balanço oficial.

A ordem de retirada surge dois dias depois de um bombeiro ter morrido soterrado quando tentava colocar em segurança uma criança de três anos, após a ocorrência dos deslizamentos de terras considerados os piores dos últimos anos.

Takatoshi Okamoto, porta-voz do departamento de gestão de desastres da cidade de Hiroshima, disse que a instrução veio do governo central.

“Fomos informados de que a forma da superfície da montanha parece ter-se alterado por causa da chuva registada e o vice-ministro [Yasutoshi] Nishimura ordenou a suspensão das operações de resgate naquela zona em particular. Não sabemos qual será o impacto da suspensão na operação em geral”.

Os meteorologistas alertaram para a possibilidade de ocorrência, de forma quase interrupta, de fortes chuvas a partir da tarde desta sexta-feira e até ao final do dia de sábado.

As autoridades de Hiroshima ordenaram a cerca de 4300 pessoas que abandonem as suas casas.

JN

 




Sobre quem enviou a noticia

Sérgio Cipriano

Sérgio Cipriano

Natural de Gouveia e licenciado em Comunicação Multimédia pelo Instituto Politécnico da Guarda. Ingressou nos bombeiros com apenas 13 anos de idade e hoje ocupa o cargo de sub-chefe. É um dos fundadores da Associação Amigos BombeirosDistritoGuarda.com e diretor de informação do portal www.bombeiros.pt, orgão reconhecido pela Entidade Reguladora para a Comunicação Social.