A visibilidade que falta

0
Rama da Silva

Rama da Silva

É por demais sabido que o principal objectivo dos bombeiros não é ganhar para si distinções. O seu sentido de vida, como tem sido provado ao longo da sua história secular, é defender pessoas e bens, esquecendo ou até negando em troca quaisquer benefícios ou galardões.

Para quem está de fora, e que está longe da dinâmica dos homens e mulheres bombeiros, o seu esforço permanente na busca de mais e melhores ferramentas para o socorro e correspondentes competências, a sua disponibilidade permanente a troco de nada, com riscos evidentes para a sua própria vida, pressupõe um estado de espírito diferente do comum, um verdadeiro estado de loucura permanente, que não se enquadra nem encaixa na lógica moderna reduzida ao exercício egoísta e interesseiro da cidadania.

Estes sinais de contradição, evidentes e desafiadores, que marcam o ser e o estar dos bombeiros também incomodam muita gente que gravita à sua volta, fazendo de conta, dando palpites teóricos, mas a quem falta coragem para o ser.

Falo da gente que, sem mérito nem competência, se põe a jeito para obter as distinções e a visibilidade pública que só uma comunicação social distraída e os poderes mesquinhos e interesseiros catapultam para a ribalta.

Falo de uma comunicação social distraída que, longe de empenhar-se ou conhecer a fundo, de facto, a realidade dos bombeiros, o seu universo e todas as implicações no âmbito da protecção civil e da sociedade em geral, limita-se a ir na onda marcada mais pelo atrevimento de quem faz tudo para aparecer e opinar sobre tudo, do que pelo rigor do quem é quem e o que vale mesmo no sector técnica e institucionalmente.

Falo também de poderes formais, ou até informais, marcados sempre por um estilo mesquinho e interesseiro de aparecer na ribalta, “cavalgando”os bombeiros.

A esses abusos e tentativas de usurpação de identidade e funções que vamos vendo e ouvindo, contudo, os bombeiros não se têm sabido afirmar suficiente nem convenientemente nas mais diversas perspectivas.

Os bombeiros não precisam pôr-se em bicos de pés. A sua actividade, as características e peculiaridades próprias são sobejas para justificar, dar consistência e coerência a uma informação e visibilidade correcta e justa.

Veja-se, por exemplo, um caso repetido, aparentemente sem grande importância, para alguns, mas que na prática vai apagando os pormenores e a realidade de um teatro de operações. Veja-se o caso mais simples de notícia sobre um acidente ou doença súbita. Tornou-se mais comum ouvir falar ou ler sobre a presença de uma mera ambulância do INEM sem precisar que na esmagadora maioria dos casos se trata de ambulância INEM mas operada por bombeiros. Esta incorrecção vai-se instalando e já nem a comunicação social assume o cuidado em ser precisa e justa na elaboração desse tipo de notícia. Na maior parte dos casos, diga-se, por que os bombeiros nem reagiram, deixando passar o erro.

Um dos meios públicos de afirmação e reconhecimento são as distinções e, em particular, o Prémio Bombeiro de Mérito. Mesmo que a generalidade dos bombeiros não valorize as distinções em geral, ao menos tenhamos a noção de que para a sociedade essa é uma das formas encontradas e elegidas para dar visibilidade às boas práticas e ao mérito.

E se os bombeiros não ocuparem esse espaço por direito outros cuidarão de o fazer, seja por oportunismo ou mera boleia.

Saibam os bombeiros, pois, ocupar o espaço que lhes é devido e merecido. Saibamos dar visibilidade aos bombeiros e a tudo o que de bom fazem, sem reservas nem preconceitos.

Senhores comandantes e dirigentes, saibam aproveitar essas oportunidades para projectar ainda mais a valia e a importância das associações e corpos de bombeiros e, em especial, a daqueles que as fazem, que são as mulheres e homens bombeiros.

Rui Rama da Silva

 




Sobre quem enviou a noticia

Sérgio Cipriano

Sérgio Cipriano

Natural de Gouveia e licenciado em Comunicação Multimédia pelo Instituto Politécnico da Guarda. Ingressou nos bombeiros com apenas 13 anos de idade e hoje ocupa o cargo de sub-chefe. É um dos fundadores da Associação Amigos BombeirosDistritoGuarda.com e diretor de informação do portal www.bombeiros.pt, orgão reconhecido pela Entidade Reguladora para a Comunicação Social.