O relacionamento nos bombeiros pode ser melhor

0
Luís Andrade

Luís Andrade

Falar dos relacionamentos entre bombeiros passa sobretudo por conhecer a dinâmica comunicacional, face ao enquadrando das características pessoais de cada um.

Como é de prever existem nos grupos de bombeiros, à semelhança das empresas, bombeiros com características muito diferentes um dos outros. Alguns, que se esforçam por se enquadrar no espirito de voluntariado e altruísmo associado a uma causa, e outros que só atrapalham.

Por isso, aproveito para descrever algumas características de alguns bombeiros, com os quais convivemos no nosso quotidiano, para que desta forma se possa refletir sobre estes, face à pretensão de manter um ambiente de boa convivência social.

Temos de certa forma, em todas as corporações de bombeiros:

• O refilão: Aquele que só sabe reclamar. Reclama sobre tudo e no tempo todo em que estamos com ele. Ter uma conversa com este, quando não há necessidade pode até mesmo ser ruim para a nossa motivação.

• O querido: Aquele que gosta de todos. Prevalece a regra da boa educação. Afinal, não tem que se passar a confiar numa pessoa, só por dizer que gosta de toda a gente.

• O mandão sabichão: Aquele que acha que manda em toda a gente e acha que sabe tudo sobre todos os assuntos, tendo sempre algo a “acrescentar”. Para este há que estabelecer um limite do poder que este pode exercer.

• O tagarela: Aquele que não fica quieto um minuto, e silêncio é algo em que ele não consegue estar. Ignorá-lo também é uma boa forma de se conseguir sair ileso.

• O falso amigo – ou apenas falso mesmo: É aquele que gosta de todos pela frente, mas critica um a um pelas costas. Manter distância e não criar laços de intimidade é algo em pró de um ambiente corporativo.

Contudo, se pudéssemos escolher, alguns deles preferiríamos nem tê-los por perto, mas como não há pessoas perfeitas e também nós não somos perfeitos, resta-nos ter paciência e respeitar as diversas personalidades, com as quais temos de conviver no dia-a-dia corporativo.

Luís Miguel Afonso Andrade




Sobre quem enviou a noticia

Sérgio Cipriano

Sérgio Cipriano

Natural de Gouveia e licenciado em Comunicação Multimédia pelo Instituto Politécnico da Guarda. Ingressou nos bombeiros com apenas 13 anos de idade e hoje ocupa o cargo de sub-chefe. É um dos fundadores da Associação Amigos BombeirosDistritoGuarda.com e diretor de informação do portal www.bombeiros.pt, orgão reconhecido pela Entidade Reguladora para a Comunicação Social.