A pena…

1

Depois de ter começado a escrever por duas vezes, e por essas ou mais vezes o texto ficou desatualizado em menos de 12 horas! Ou estou cada vez mais lento o então estamos mesmo em mudança.

A bem da verdade estive presente na tomada de posse do novo Presidente da ANPC, Exmo. General Manuel Couto, e onde ouvi o Sr. Ministro da Administração Interna dissertar sobre uma previsível e consentânea regionalização da Protecção Civil, assim como numa nova era daquilo a que hoje alguns apelidam de Escola Nacional de Bombeiros.

Sobre a Escola Nacional de Bombeiros, aguardarei a auditoria à mesma recentemente solicitada pelo Ministério da Administração Interna, no entanto estou muito curioso em saber coisas sobre um tal “polo” da ENB ali para os lados da Arruda…

Saíram também dois decretos de lei, que estavam aprovados desde o tempo do “outro senhor”, na verdade sofreram alguns ajustes, mas pecam pela pouca ousadia revelada, aumenta-se a idade de admissão, subsidia-se as propinas, cria-se uma nova carreira, mas…

Mas continuamos ao sabor de uns quantos “pastores” que pensam por ter a chave da “porteira da Herdade” já são donos da mesma, continuamos a nivelar por baixo, continuamos a pedir muito e a exigir pouco, continuamos em alguns locais a ser norteados pela “lei da rolha”, continuamos a poder ser comandados por qualquer excelente Cidadão (que seja amigo do Presidente da Direcção, ou que tenha alguma influencia politica), mas que de Bombeiros percebe tanto como eu de “lagares de azeite”, continuamos a ter dois pesos e duas medidas, alias em alguns locais nem pesos nem medidas, enfim continuamos a ser geridos e comandados por gente que dificilmente ganharia o seu sustento se tivesse que trabalhar num local onde o mérito, a competência, o relacionamento humano, a ousadia, a inovação e a coragem fossem premissas, para a continuidade e sustentabilidade do cargo.

Entretanto nestes últimos dias assinaram-se uns protocolos que significam a injecção de 1,2 milhões de euros nos CB’s por parte do INEM, mas espanto meu, nem é os Bombeiros de Portalegre virem gritar para a rua que o “rei vai nu”, pois isso já todos nós sabemos… O espantoso disto, se de tão triste que é, até tinha a sua graça, é aqueles que assinaram o dito protocolo viram também gritar o mesmo!

Bem não foi bem o mesmo, tendo em conta o que foi escrito, parece que receitaram umas aspirinas que a Manutenção Militar lá tinha do tempo da Guerra Colonial em vez de uns antibióticos de última geração, só ainda não entendi uma coisa se o problema está nos medicamentos ou na doença, pois assim de repente não estou ver a ligação entre aspirinas e antibióticos, mas também não sou médico, muito menos fui eu que assinei a “receita”.

Por fim desde a passada semana que sabemos que iriamos ter um novo CONAC! Ouvindo as palavras sabias e habilitadas, assim como sinceras e honestas de alguns “players”, por momentos ainda vim à janela a verificar se por acaso estaria por ai em algum local uma estrela a cintilar e sob a mesma se encontrava algum refugio para onde se dirigiam grandes correntezas de Comandantes e Presidentes a levar oferendas e promessas de amizade e colaboração com o “deus menino”. Mas embora estejamos em época natalícia, nem a estrela pairou sob Carnaxide, nem “deus” reencarnou no novo CONAC, mas segundo parece as correntezas vão-se realizando, umas como relembrança, outras para espiar os pecados passados e ainda outras meramente para não serem diferentes dos demais.

Pessoalmente nada tenho contra a pessoa do Dr. José Manuel Moura, certamente que terá as suas qualidades e os seus defeitos, tem um curriculum que se deve em grande parte ao aproveitamento da sua condição de Comandante Distrital e que em nada o enfraquece, mas sim potencia, pois soube “agarrar” as oportunidades que lhe foram surgindo, se vai ser um bom ou mau CONAC, o tempo o dirá, mas uma coisa é certa! Sr. Comandante aproveite estes dias de estado de graça, pois aqueles que o colocaram lá tão alto, que já conseguia ouvir as músicas celestiais tocadas pelos anjos, serão os mesmos que a qualquer momento o irão empurrar para as profundezas do inferno, onde só sentirá a dor da inveja e da mesquinhez que por agora vão tentando encapotar.

Por o todo acima escrito acredito quando hoje era lida a parte final do despacho da nomeação do Exmo. Comandante Nacional, a boca da funcionária ao proferir que o “…Ministro Miguel Macedo lhe conferia a pena…”, talvez seja um sinal divino de aviso para aquilo que o espera, que ao contrário dos normais “condenados”, quanto mais competente e “bem comportado” for maior será a duração da “pena”.

Como sei que a missão é complexa e pesada, espero que não seja penosa, desejo-lhe sorte para o futuro, que na verdade é isso que necessita, pois de agoiros e de falsos cumprimentos, certamente que nos últimos dias já teve a sua dose.

Finalizando esta cronica e sendo a mesma a ultima desta serie do ano de 2012, e não tendo ainda sido renovado o “contrato” para a nova época, aproveito esta oportunidade para desejar a todos os Camaradas Bombeiros Voluntários deste nosso País, um Santo Natal e um ano de 2013 no mínimo igual ao de 2012, pode não ser um grande desejo, mas é certamente sinal de que daqui a um ano estaremos aqui todos de saúde a ler umas linhas escritas com mais ou menos humor, e isso é certamente o mais importante de tudo.

Como diria o Raul Soldado “façam por ser felizes”, tanto aqueles que socorrem e protegem as suas populações durante 7 dias por semana, 24 horas por dia, assim como as famílias destes que sofrem por vezes este afastamento e que tão pouco recebem por tal.

 

Com os meus melhores cumprimentos,

António José Marques das Neves Calinas
Bombeiro Voluntário

 

About author

Sérgio Cipriano

Sérgio Cipriano

Natural de Gouveia e licenciado em Comunicação Multimédia pelo Instituto Politécnico da Guarda. Ingressou nos bombeiros com apenas 13 anos de idade e hoje ocupa o cargo de sub-chefe. É um dos fundadores da Associação Amigos BombeirosDistritoGuarda.com e diretor de informação do portal www.bombeiros.pt, orgão reconhecido pela Entidade Reguladora para a Comunicação Social.

  • Vitor Silva

    Toda a razão amigo! E quanto ao futuro do actual CONAC, só o tempo o dirá, com toda a certeza. Os que agora defendem a sua nomeação, são os que no futuro o criticarão mais facilmente!