Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil de Águeda

0

PMEPC_AguedaO Plano que se segue é um documento formal, da Câmara Municipal de Águeda (CMA) referente ao Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil.

O Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil de Águeda é um documento formal no qual as autoridades de proteção civil, nos seus diferentes níveis, definem as orientações relativamente ao modo de atuação dos vários organismos, serviços e estruturas a empenhar em operações de proteção civil e que prevê a reposição da normalidade das áreas afetadas, de forma a minimizar os efeitos de um acidente grave ou catástrofe sobre as pessoas, bens e o ambiente.

Este documento corresponde a um plano geral, elaborado para enfrentar a generalidade das situações de emergência que se admitem no âmbito territorial e administrativo do Município de Águeda.

Do conjunto de riscos identificados no território municipal assumem maior relevância os incêndios florestais, que têm registado um elevado número anual de pequenos incêndios, bem como alguns grandes incêndios, e as cheias e inundações, com as quais a zona urbana ribeirinha da cidade de Águeda, assim como todas as povoações ribeirinhas dos rios Águeda e Vouga, estão “habituadas a conviver” ao longo dos anos. Para além destes dois riscos, há ainda a salientar o risco de acidentes rodoviários, que ocorrem com frequência e que apresentam uma gravidade variável.

Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil de Águeda

     Parte I – Enquadramento Geral do Plano

     Parte II – Organização da Resposta

     Parte III – Áreas de Intervenção

     Parte IV – Informação Complementar

Os Planos Municipais de Emergência de Proteção Civil constituem-se como instrumentos preventivos e de gestão operacional, uma vez que, ao identificar os riscos, se estabelecem os meios para fazer face aos acidentes e quando definida a composição das equipas de intervenção, é-lhes atribuída missões.

 

About author

luis.andrade

luis.andrade

É natural da Guarda e Licenciado em enfermagem, tendo obtido também uma pós-graduação em Urgência e Emergência Hospitalar e uma pós-licenciatura de Especialização em Enfermagem em Saúde Mental e Psiquiatria. Durante a frequência do curso de licenciatura em enfermagem, colaborou, como voluntário, na delegação da Guarda da Cruz Vermelha Portuguesa. Na atualidade exerce a profissão de enfermeiro no Funchal e integra a corporação dos Bombeiros Madeirenses, onde ocupa o posto de subchefe equiparado.