Modelo Integrado de Emergência Pré-Hospitalar

0

Modelo Integrado de Emergencia Pre-HospitalarO documento que se segue é um documento elaborado pela Ordem dos Enfermeiros (OE) referente ao Modelo Integrado de Emergência Pré-Hospitalar.

A OE refere que a organização das respostas a situações de urgência, em contexto pré-hospitalar, em Portugal, tem sido da responsabilidade do Instituto Nacional de Emergência Médica e que se tem vindo assistir, ao longo das últimas décadas, ao desenvolvimento de estruturas de resposta a situações de urgência, com elevada diversidade e heterogeneidade de meios, quer físicos quer humanos.

A OE acredita ser um processo contínuo, muito havendo a fazer, pela centralidade no cidadão e de forma sustentável para o sistema de saúde.

A OE refere ainda que a intervenção clínica, no contexto pré-hospitalar, tem por objetivo garantir à população, a prestação de cuidados de saúde em situações de doença súbita e/ou acidente, assegurado por todos os meios disponíveis a mais correta abordagem e estabilização da vítima no local do acidente, o seu acompanhamento e vigilância durante o transporte até á receção em unidade de saúde adequada e por isso a imprescindibilidade da intervenção dos enfermeiros no decorrer deste compromisso.

A proposta que se segue é uma proposta de melhoria, centrando-se numa análise à resposta atual no contexto pré-hospitalar, associado às novas exigências do cidadão, assim como no enquadramento no setor da saúde.

Modelo Integrado de Emergência Pré-Hospitalar

As propostas constituem-se como um marco importante na criação de ações estratégicas, para que em situações futuras, se atinjam de forma mais célere os objetivos para as quias as instituições estão comprometidas.

About author

luis.andrade

luis.andrade

É natural da Guarda e Licenciado em enfermagem, tendo obtido também uma pós-graduação em Urgência e Emergência Hospitalar e uma pós-licenciatura de Especialização em Enfermagem em Saúde Mental e Psiquiatria. Durante a frequência do curso de licenciatura em enfermagem, colaborou, como voluntário, na delegação da Guarda da Cruz Vermelha Portuguesa. Na atualidade exerce a profissão de enfermeiro no Funchal e integra a corporação dos Bombeiros Madeirenses, onde ocupa o posto de subchefe equiparado.