Inauguração do Monumento ao Bombeiro e distinções marcam Dia do Município de Esposende

0

No dia em que comemorou 444 anos da independência do concelho e 23 da elevação de Esposende a cidade, a 19 de agosto, o Município prestou homenagem aos bombeiros do concelho, ao inaugurar o Monumento ao Bombeiro, que ficará localizado no Largo Rodrigues Sampaio.

“A partir de hoje, os bombeiros de Esposende e de Fão podem dizer que têm num dos locais mais nobres do concelho um monumento que honra a sua atividade e a sua coragem, que honra os vivos e também aqueles que perderam a vida ao serviço dos outros”, afirmou o Presidente da Câmara Municipal, Benjamim Pereira, na sessão solene que sucedeu ao ato inaugural do monumento, uma obra concebida pelos artistas de Belas Artes Forjanenses Mendanha e seus filhos Vânia e Nuno. Falando perante a vasta plateia, que lotou o Auditório Municipal, o Autarca afirmou tratar-se de “um ato da mais elementar justiça para com todos os bombeiros”, tanto da corporação de Fão, uma instituição com 90 anos, como da de Esposende, com 125 anos.

O Presidente da Câmara Municipal expressou também palavras de reconhecimento aos homenageados com a Medalha de Mérito Municipal, nomeadamente Rui Agonia Pereira, Orlando Capitão, Norberto Mota, Vítor Manuel Martins dos Santos, e, a título póstumo, Padre Adélio Torres Neiva, bem como à Delegação de Marinhas da Cruz Vermelha Portuguesa, ao Complexo de Esposende da Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental (APPACDM) e à Associação Social, Cultural e Recreativa de Apúlia (ASCRA), instituições que completaram 25 anos de atividade.

Pelo segundo ano consecutivo no Dia do Município, a Autarquia prestou homenagem aos funcionários que completaram 25 anos de serviço, nomeadamente José Manuel Pereira Pilar, Maria Elsa Batista Andrade Pereira, Paulo João Santos Marques, Raquel Maria Gomes Rios Cerejeira Fontes, António Salvador Martins Faria, Adelino Farinhas Casais, Álvaro Maria Mendanha Gonçalves, António Jorge Moreira da Silva, António Jorge Sá Gomes, Cândido José Gonçalves Ferreira da Cruz, João Maria da Silva Garrido, José Paulo Azevedo Carneiro, Manuel Filipe Cruz, Manuel Rodrigues da Silva, Maria Alzira Martins Maciel Moreira, Rui Manuel Cavalheiro Cunha e Vítor Manuel da Silva Leite, colaboradores a quem o Presidente Benjamim Pereira agradeceu a “dedicação e empenho”.

Tal como sucedeu em 2015, foram também entregues os votos de louvor aprovados pela Câmara Municipal de Esposende, desde o último Dia do Município, a esposendenses que se evidenciaram e distinguiram por atos e realizações, nomeadamente a Jorge Braga, pela conquista da medalha de bronze na feira de artes plásticas “Art Shopping”, no Carroussel do Louvre, em Paris, e a Carlos Jorge Abreu, pela conquista do galardão “Clinical Engineering Manuscript Award 2015”.

Em dia de festa, Benjamim Pereira apontou vários motivos para os esposendenses se orgulharem do seu concelho e da estratégia adotada neste mandato “de criar sustentabilidade financeira e gerar capacidade de investimento de forma autónoma”, que possibilitou captar novos investimentos, de onde ressalta o Canal Intersector de Pluviais de Esposende, um projeto para travar as cheias na cidade, estimado em 4,5 milhões de euros, cuja candidatura será formalizada no próximo dia 23.

Graças à sua saúde financeira, vincou Benjamim Pereira, o Município pôde avançar com o Plano de Investimentos nas Freguesias, cujo investimento global ronda os 5 milhões de euros. Aproveitou para dar nota do arranque, a breve trecho, de um conjunto de intervenções nas freguesias, expressou a expectativa quanto à aprovação de duas candidaturas da Polis Litoral Norte para mais dois troços da Ecovia do Litoral e regozijou-se com o arranque da obra de reforço do molhe norte da barra, de reconhecida importância tanto por motivos de segurança da cidade como das embarcações. O Autarca fez ainda questão de clarificar a polémica em torno da obra da restinga, dizendo que estão a ser apuradas responsabilidades relativamente à degradação da estrutura e anunciou que está prevista para breve uma intervenção para a substituição dos sacos rasgados.

Em jeito de balanço, e complementando o resumo do trabalho desenvolvido ao longo do último ano, apresentado na sessão através de um pequeno filme, Benjamim Pereira referiu que o Município avançou com a elaboração das Áreas de Reabilitação Urbana em Apúlia, Fão, Esposende e Marinhas, num investimento de cerca de 100 mil euros, com a revisão do Plano de Urbanização da Zona Industrial de Esposende, depois de ter concluído o processo de revisão do PDM que já durava há mais de uma dúzia de anos, que iniciou o projeto do Parque da Cidade e da Travessia pedonal e ciclável do Cávado, tendo procedido à aquisição de moinhos na Abelheira e de terrenos em Apúlia, Antas, Belinho, Esposende, Fonte Boa, Mar, Marinhas e Vila Chã, resolvendo diferendos e problemas com mais de uma década. A somar a tudo isto, referiu o Autarca, foram adjudicados projetos do Museu do Sargaço na Apúlia e do Museu do Junco em Forjães.

Pelo “enorme significado” que lhe está associado, Benjamim Pereira lembrou a instalação do mural dos anteriores presidentes de câmara, assinalando também a criação do espaço do cidadão e a resolução do problema de acessibilidades do edifício dos Paços do Concelho, dando, ainda, nota da mudança no sistema de comunicação do Município, através da edição mensal do Boletim Municipal, “colmatando um enorme défice de comunicação e transparência na comunicação” da Autarquia.

O Presidente da Câmara Municipal quis também deixar uma palavra de agradecimento aos Conselhos de Administração das empresas municipais Esposende 2000 e Esposende Ambiente e às Presidentes de Junta de Freguesia, pelo “elevado sentido de responsabilidade e espírito de colaboração” e expressou votos de sucesso à nova direção da Zendensino. As felicitações estenderam-se, também, ao Hospital de Esposende e ao Arciprestado de Esposende, que recentemente comemoraram o 100.º aniversário.

E em dia de festa, Benjamim Pereira quis presentear os munícipes com o anúncio da redução do IMI – Imposto Municipal sobre Imóveis para 0.30, a taxa mínima, procurando assim “aliviar o esforço das famílias de Esposende”, uma proposta que vai submeter à aprovação do executivo.

A terminar a sua intervenção, o Autarca afirmou o seu empenho em continuar a trabalhar em prol do desenvolvimento do concelho e da melhoria da qualidade de vida das populações, prometendo responder com trabalho às “mentiras e falsidades” que têm sido ditas a seu respeito.

Para o Presidente da Assembleia Municipal, Agostinho Silva, o Dia do Município e da Cidade é simultaneamente tempo de balanço e de homenagem aos que se distinguiram. Neste sentido, traçou um balanço positivo da ação deste órgão, notando que, em algumas matérias, os deputados municipais “foram capazes de colocar os interesses partidários de lado e tomar posições por unanimidade”. Aproveitou a oportunidade para apelar à participação dos munícipes nas sessões da Assembleia Municipal, para que “verifiquem a relevância e o papel interventivo dos seus membros na defesa dos interesses da população de Esposende”, e elogiou a postura do Presidente da Câmara Municipal nas sessões no sentido de esclarecer todas as questões.

Em jeito de reconhecimento, Agostinho Silva louvou o trabalho desenvolvido pelas Misericórdias e pelas corporações de bombeiros de Esposende e de Fão, bem como das IPSS’s e associações do concelho, destacando também a dinâmica da Loja Social de Esposende e do setor económico local. Aludindo aos atletas concelhios campeões, afirmou que o concelho possui campeões em várias outras áreas, entre os quais incluiu os trabalhadores do Município e das empresas municipais.

Lançando um olhar sobre o concelho, o Presidente da Assembleia Municipal apontou vários aspetos que fazem de Esposende um concelho com “excelente qualidade de vida” e vincou que o Município aposta num “forte e contínuo investimento”, acrescentando que “a visão empreendedora e o dinamismo do Presidente da Camara Municipal” têm possibilitado a captação de fundos europeus. “Apesar das contingências económicas com que os Municípios se deparam cada vez mais, bem como as competências que lhe são atribuídas sem os correspondentes envelopes financeiros, Esposende consegue seguir com a sua linha de investimentos e de política social sem colocar em causa a sustentabilidade financeira do Município” afirmou.

A encerrar a sessão solene do Dia do Município assistiu-se a um momento musical, protagonizado pelo Quarteto de Cordas da Escola de Música de Esposende, formado pelos violinistas Carlos Pinto da Costa e Flora Castro, pela violetista Eugénia Lima e pelo violoncelista João Pinto da Costa.

O programa deste dia festivo iniciou com o hastear das Bandeiras na Praça do Município, ao som da Banda de Música de Antas e com a interpretação do tema “Bela Esposende”, pela fadista Filipa Menina. Seguiu-se a Missa Solene na Igreja Matriz, celebrada pelo Arcipreste de Esposende, Padre Delfim Fernandes, que, no final da celebração litúrgica, procedeu à bênção do Monumento ao Bombeiro.

O dia festivo culminou com o concerto de Ana Moura, no Largo dos Bombeiros, e com o espetáculo piromusical na Zona Ribeirinha de Esposende.

Fonte: Câmara Municipal de Esposende

Sobre o autor

Ana Romaneiro

Ana Romaneiro

Nasceu em Évora onde cresceu e estudou. Desde muito cedo que partilha o gosto pela informática, que, a levou a tirar um curso profissional técnico de Gestão de Sistemas Informáticos, profissão que exerce na atualidade. A sua ligação aos bombeiros surge aos 13 anos ao entrar na fanfarra dos Bombeiros de Évora, onde permaneceu até 2013. Na atualidade integra a corporação os Bombeiros de Reguengos de Monsaraz, no posto de bombeira de 2º.