Câmara de Santo Tirso anuncia reforço do dispositivo de combate a incêndios

0

santo tirsoA câmara de Santo Tirso avançou hoje que vai “reforçar” o Dispositivo Municipal de Vigilância e Prevenção de Incêndios, tornando-o “mais eficaz” ao colocar no terreno a partir de quarta-feira 22 equipas e cerca de 90 elementos.

“Todas as instituições envolvidas neste dispositivo têm um papel importante. É nesse contexto que a autarquia tem dialogado e sabido coordenar as diferentes entidades, por forma a ter um plano prático e adequado às condições do nosso concelho”, referiu o vereador da Proteção Civil, Alberto Costa.

O concelho de Santo Tirso, distrito do Porto, tem uma área florestal na ordem dos 47%.

A autarquia garante que o trabalho na área de combate a incêndios não se tem cingido ao período crítico de combate e no âmbito da preparação desta época foram notificados, entre março e abril, aproximadamente 775 proprietários, para limpeza dos seus terrenos.

Além das equipas das três corporações de bombeiros do concelho, dos Sapadores Florestais e da equipa de Defesa Floresta Contra Incêndios da Câmara Municipal de Santo Tirso, o dispositivo hoje apresentado conta com equipas da GNR, bem como da PSP, somando-se a Brigada de Proteção Ambiental, a Polícia Municipal, e ainda uma equipa de primeira intervenção da Junta de Freguesia de Agrela.

Este dispositivo junta ainda desempregados que asseguram a vigilância de várias zonas do concelho, conforme indica nota autárquica.

No âmbito do planeamento e da prevenção de incêndios, a Câmara de Santo Tirso tem levado a cabo várias outras medidas, como a manutenção da rede viária florestal e pontos de água, a gestão de combustíveis, a elaboração do cadastro de proprietários florestais, ações de sensibilização nas escolas e reuniões técnicas com as Juntas de Freguesia.

Fonte: RTP

Sobre o autor

Ana Romaneiro

Ana Romaneiro

Nasceu em Évora onde cresceu e estudou. Desde muito cedo que partilha o gosto pela informática, que, a levou a tirar um curso profissional técnico de Gestão de Sistemas Informáticos, profissão que exerce na atualidade. A sua ligação aos bombeiros surge aos 13 anos ao entrar na fanfarra dos Bombeiros de Évora, onde permaneceu até 2013. Na atualidade integra a corporação os Bombeiros de Reguengos de Monsaraz, no posto de bombeira de 2º.