Bombeiros Voluntários da Ajuda iniciam campanha de recrutamento “Quatro rostos, quatro histórias de vida”

0

Os Bombeiros Voluntários da Ajuda iniciaram recente uma campanha de recrutamento denominada “Quatro rostos, quatro histórias de vida”, dando evidência à vontade pessoal de cada um para ingressar, regressar ou manter-se no corpo de bombeiros, com testemunhos reais.

susana pinheiroSUSANA PINHEIRO
17 anos – Estudante
Alcântara

“Para mim ser bombeira é abdicar do nosso tempo para fazer a diferença na vida das outras pessoas, gosto de ajudar e saber que seja nas ambulâncias ou nas viaturas de incêndio vou ajudar alguém.”Ingressou nos Bombeiros Voluntários da Ajuda, no ínicio de Junho.

ANDREIA BASÍLIOAndreia basilico
26 anos – Assistente Administrativa
Amora (Seixal)

Cresceu no centro de Lisboa, onde cedo abraçou a causa do voluntariado nos bombeiros, no caso a corporação da Ajuda. A vida pessoal levou-a a afastar-se uns tempos, contudo decidiu regressar… Um testemunho do amor à causa dos Bombeiros!”Decidi voltar, pois o bichinho que pensava adormecido voltou a despertar… Penso ser o momento certo, estamos nas novas instalações e isso motivou-me. Para além que os bombeiros precisam de toda a ajuda e de todas as pessoas que queiram ajudar o seu semelhante”.

José levita e miguel estevão

JOSÉ LEVITA 
19 anos – Estudante
Estefânia

“Cresci nos bombeiros, o meu pai também é bombeiro voluntário e sempre vivi o lema “Vida por Vida” desde pequeno. Comecei com o posto de cadete, e até esta fase que se aproxima, de exame para bombeiro de 3.ª, vivi muitas experiências inesquecíveis, tenho aprendido bastante, o que me têm permitido crescer como pessoa e bombeiro a cada dia que passa.”

MIGUEL ESTEVÃO
23 anos – Bancário
Marquês de Pombal

“Vim para os bombeiros pela vontade de integrar uma força de protecção civil, ao mesmo tempo que ajudar os outros sempre foi algo que me satisfez, e nos bombeiros cada vez mais me sinto realizado.Temos várias formações o que me permite estar preparado para as ocorrências do dia – a – dia, é um factor que considero importante para  minha permanência.

Não é fácil ser bombeiro voluntário pois abdicamos de muito, mas esta família torna tudo mais fácil e este espírito de camaradagem é algo fantástico e que muitas pessoas deveriam experimentar.”

Fonte: Bombeiros Voluntário da Ajuda

Sobre o autor

Ana Romaneiro

Ana Romaneiro

Nasceu em Évora onde cresceu e estudou. Desde muito cedo que partilha o gosto pela informática, que, a levou a tirar um curso profissional técnico de Gestão de Sistemas Informáticos, profissão que exerce na atualidade. A sua ligação aos bombeiros surge aos 13 anos ao entrar na fanfarra dos Bombeiros de Évora, onde permaneceu até 2013. Na atualidade integra a corporação os Bombeiros de Reguengos de Monsaraz, no posto de bombeira de 2º.