Um morto, 5 feridos graves e 220 leves em operação “Páscoa em segurança 2016”

0
Imagem: Mário Cruz | Lusa

Troço da A16, entre as portagens do Linhó e Algueirão. Imagem: Mário Cruz | Lusa

A Polícia de Segurança Pública registou 800 acidentes na operação “Páscoa em segurança 2016”, dos quais resultou um morto, cinco feridos graves e 220 feridos leves, informou esta segunda-feira a PSP.

A Polícia de Segurança Pública registou 800 acidentes na operação “Páscoa em segurança 2016”, dos quais resultou um morto, cinco feridos graves e 220 feridos leves, informou esta segunda-feira a PSP.

Na operação foram ainda detidas 367 pessoas e apreendidas 65 viaturas e 21 armas, segundo um comunicado da PSP.

 Do total de detenções, 157 deveram-se a condução sob excesso de álcool, 56 a falta de habilitação legal para conduzir e 45 a tráfico de estupefacientes. Vinte e oito detenções decorreram de mandados de detenção e 21 a furto.

Além das 21 armas apreendidas, das quais seis eram armas brancas, a Polícia apreendeu ainda 1.500 doses de produto estupefaciente. Os efetivos da polícia realizaram 1.045 operações, tendo fiscalizado 28.175 viaturas.

A PSP fiscalizou 6.639 condutores (tendo detetado 81 com taxa de alcoolemia entre 0,5 e 0,8 gramas de álcool por litro de sangue e 106 com taxa de 0,8 a 1,20). Foram ainda controladas, por radar, 2.794 viaturas e detetadas 2.340 infrações graves e 68 muito graves.

A PSP registou ainda 3.628 outras infrações ao Código da Estrada, das quais 1.350 por estacionamento ilegal ou irregular, 205 por falta de inspeção periódica do veículo, 177 por uso de telemóvel durante a condução, 124 por não utilização do cinto de segurança e 46 por incumprimento de semáforos.

No total, a PSP levantou 76 autos, tendo realizado, igualmente, 1.458 ações de prevenção da vitimização junto da comunidade idosa.

Fonte: Lusa

Sobre o autor

Ana Romaneiro

Ana Romaneiro

Nasceu em Évora onde cresceu e estudou. Desde muito cedo que partilha o gosto pela informática, que, a levou a tirar um curso profissional técnico de Gestão de Sistemas Informáticos, profissão que exerce na atualidade. A sua ligação aos bombeiros surge aos 13 anos ao entrar na fanfarra dos Bombeiros de Évora, onde permaneceu até 2013. Na atualidade integra a corporação os Bombeiros de Reguengos de Monsaraz, no posto de bombeira de 2º.