Tenha lata, ajude os bombeiros e o ambiente

0

17Projecto vai ser lançado em Setembro em todo o país. Objectivo: em vez de deitar o lixo dê latas aos bombeiros e às IPSS, ajudando assim estas instituições e o ambiente.

“Tenho lata” é o nome do projecto lançado em Junho em Elvas e Campo Maior e que, em Setembro, se vai estender a todo o país. O objectivo é que os cidadãos entreguem nos bombeiros e nas Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) da sua região todo o tipo de latas, ajudando o ambiente e ao mesmo tempo conseguir uma ajuda financeira extra para estas instituições.

Os reponsáveis do projecto querem que os portugueses não deitem ao lixo latas de bebidas, caricas metálicas, latas de spray e embalagens metálicas de produtos alimentares e as entreguem nos bombeiros e IPSS da sua região para que possam ser recicladas e voltarem ao mercado.

Segundo Hélder Mendes, um dos mentores do projecto, quando a iniciativa se estender a todo o território espera-se a angariação de 200 a 300 quilos mensais de latas, sendo que o valor comercial do material reciclado vale entre 12 e 14 cêntimos por quilo.

Para já, os bombeiros e IPSS que aderiam ao projecto estão a recolher material que começará a ser reciclado até ao final do ano numa unidade industrial que Hélder Mendes garante que vai construir em Vila Nova de Famalicão, no distrito de Braga. A lista das instituições que aderiam ao projecto pode ser consultada na página online do “Tenha Lata”.

A unidade industrial a construir terá, ainda segundo Hélder Mendes, um custo a rondar os 300 mil euros e vai ser erguida “com fundos privados e com fundos da Comunidade Europeia” a que vão concorrer e “com grande apoio da Câmara de Famalicão”.

O material reciclado será vendido para o estrangeiro, Espanha França e Alemanha, e os lucros vão em parte “para os Bombeiros e IPSS e para a recuperação do investimento e manutenção da unidade”. “É um projecto em que todos ganham”, garante Hélder Mendes, que é formado em marketing, mas que nos últimos cinco anos tem estado envolvido em projectos de apoio às famílias endividadas e na restruturação de créditos.

Sónia Carola, da secretaria dos Bombeiros Voluntários de Évora, confirmou ao PÚBLICO a associação da corporação ao projecto, embora este esteja a ter “pouca adesão por falta de divulgação” junto da população.

Fonte: Público

Sobre o autor

Ana Romaneiro

Ana Romaneiro

Nasceu em Évora onde cresceu e estudou. Desde muito cedo que partilha o gosto pela informática, que, a levou a tirar um curso profissional técnico de Gestão de Sistemas Informáticos, profissão que exerce na atualidade. A sua ligação aos bombeiros surge aos 13 anos ao entrar na fanfarra dos Bombeiros de Évora, onde permaneceu até 2013. Na atualidade integra a corporação os Bombeiros de Reguengos de Monsaraz, no posto de bombeira de 2º.