Secretário de Estado quer alterar “todo o sistema” para reduzir fogos

0

naom_57ac9653e7cd1O secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes, afirmou hoje que em outubro começa a preparação para a época de incêndios de 2017, sendo necessário alterar “todo o sistema” para reduzir o número e a dimensão dos fogos.

“Temos de iniciar já a preparação da próxima época de incêndios a 01 de outubro e vamos ter de alterar e criar um sistema próximo dos cidadãos, como ir às escolas, falar com as pessoas ou trabalhar com os presidentes de juntas de freguesias, para conseguir reduzir o número de fogos e, sobretudo, a sua dimensão”, referiu.

O governante visitou um bombeiro internado no Hospital São João, no Porto, que sofreu queimaduras no combate a um incêndio em agosto, uma iniciativa que a Lusa não pôde acompanhar. No final, Jorge Gomes deixou um “abraço de solidariedade” a todos os operacionais que, durante semanas, têm feito um trabalho “sobre-humano” e com “enorme espírito de abnegação” que merece “todo o reconhecimento” do Governo e da população.

Por esse motivo, Jorge Gomes salientou que o Governo está disponível para ajudar as associações humanitárias a quem deve “imenso respeito”, querendo aumentar o seu orçamento, assim como criar um cartão social do bombeiro.

Frisando ser ainda uma ideia e uma vontade, o secretário de Estado realçou que o cartão social do bombeiro seria um meio para lhes dar mais benefícios, através de uma componente nacional e local, nomeadamente por parte das autarquias.

“No último Orçamento do Estado aprovámos um aumento da dotação financeira para as transferências para as associações humanitárias, também conseguimos que ficassem isentos do pagamento das taxas moderadoras e queremos fazer mais, mas são coisas que não são tão rápidas como queremos porque temos de ter cuidado a gerir as finanças públicas”, adiantou.

Jorge Gomes frisou que, além dos bombeiros, há outras instituições envolvidas no combate às chamas no país e que têm sido “extremamente valiosas”.

Quanto ao balanço desta época de incêndios, o governante considerou ser ainda cedo para o fazer porque, “infelizmente”, ainda não terminou.

Sobre o bombeiro da corporação de São Mamede de Infesta, em Matosinhos, ferido num incêndio florestal em Marco de Canaveses, a 08 de agosto, o chefe de serviço, Apolino Martins, avançou que está “praticamente” a ter alta.

“Sofreu queimaduras em cerca de 10% do corpo, mas com alguma profundidade, tendo sido submetido a duas cirurgias e feito enxertos de pele”, disse.

Segundo o responsável, o operacional, de 45 anos, ficará apenas com sequelas estéticas.

Durante a tarde de hoje, o secretário de Estado da Administração Interna visita ainda a Câmara Municipal e a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Celorico da Beira.

Fonte: Notícias ao Minuto

Sobre o autor

Ana Romaneiro

Ana Romaneiro

Nasceu em Évora onde cresceu e estudou. Desde muito cedo que partilha o gosto pela informática, que, a levou a tirar um curso profissional técnico de Gestão de Sistemas Informáticos, profissão que exerce na atualidade. A sua ligação aos bombeiros surge aos 13 anos ao entrar na fanfarra dos Bombeiros de Évora, onde permaneceu até 2013. Na atualidade integra a corporação os Bombeiros de Reguengos de Monsaraz, no posto de bombeira de 2º.