Secretário de Estado apadrinhou união dos bombeiros de Freamunde e Paços de Ferreira

0
Imagem: verdadeiroolhar.pt

Imagem: verdadeiroolhar.pt

Pela primeira vez foi celebrado em Paços de Ferreira o Dia Municipal do Bombeiro. A iniciativa começou no passado sábado com um simulacro em que intervieram as corporações de Freamunde e Paços de Ferreira e teve o momento alto na manhã de domingo.

Nessa altura foram distinguidos, na presença do secretário de Estado da Administração Interna Jorge Gomes, dezenas de voluntários de ambas as associações humanitárias. E Augusta da Conceição Mendes, quarteleira em Freamunde nos últimos 35 anos, recebeu o mais alto galardão: a Medalha de Serviços Distintos – Grau Ouro.

Os bombeiros de Freamunde e Paços de Ferreira participaram numa cerimónia inédita e que os uniu numa parada. Tal aconteceu no último domingo, no âmbito do Dia Municipal do Bombeiro. Lado a lado, voluntários de ambas as corporações receberam medalhas de mérito e dedicação por 15 e 25 anos de serviço. Já no dia anterior, sábado, elementos das duas corporações já tinham participado num simulacro que decorreu em frente ao edifício da Câmara Municipal.

Esta união inédita foi salientada por Humberto Brito. No mesmo discurso, o autarca aproveitou a presença do secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Costa, para solicitar apoio na aquisição de uma autoescada e de um carro de desencarceramento, equipamentos considerados fundamentais para que a eficácia no socorro se mantenha. “Ouvi bem e tomei nota dos pedidos”, respondeu o governante.

Jorge Costa defendeu, igualmente, que “os bombeiros desempenham um papel fulcral” na estrutura da protecção civil. Por isso, disse, o Governo vai relançar um programa de apoio à requalificação de infraestruturas e de modernização de viaturas. Irá também, com base num orçamento que cresceu dois milhões de euros, isentar os bombeiros do pagamento de taxas moderadoras e do imposto sobre veículos para transporte não urgente de doentes.

No âmbito do Dia Municipal do Bombeiro foi homenageada Augusta da Conceição Neto de Sousa Mendes. Hoje com 66 anos, Sãozinha, como é conhecida, viveu as últimas três décadas no quartel de Freamunde. Aí, criou três filhos, tomou conta do café e assegurou, ininterruptamente, o atendimento da central de telecomunicações. “Era uma diferença grande para os tempos de agora e tinha mais responsabilidade, pois não havia computadores. Ficava a coordenar no quartel e a dar saída das viaturas. Também dava assistência ao pessoal e tratava da logística, principalmente das refeições que eles precisavam de levar para o monte”, recorda. Apesar do desempenho de todas estas tarefas, Augusta da Conceição alega que nada fez para merecer a distinção do passado domingo. “É uma honra ser homenageada, mas não fiz nada para além do que era o meu dever”, refere.

Na memória, Sãozinha tem ainda “os grandes incêndios” que a obrigaram a estar acordada 24 horas seguidas, situações das quais, apesar de já estar reformada, não tem saudades. “Não tenho porque continuo lá dentro e ainda sou eu que toco a sirene, pois ninguém gosta de o fazer. Dali só saio para o cemitério”, declara.

O legado de Augusta da Conceição está já assegurado pelo filho Nuno Brito, actual adjunto do comando, que também recebeu a Medalha de Mérito e Dedicação por 15 anos ao serviço dos Bombeiros de Freamunde. “E também já tenho dois netos na Escola de Bombeiros. É um orgulho, mas também uma preocupação”, assume.

Fonte: Verdadeiro Olhar

Sobre o autor

Ana Romaneiro

Ana Romaneiro

Nasceu em Évora onde cresceu e estudou. Desde muito cedo que partilha o gosto pela informática, que, a levou a tirar um curso profissional técnico de Gestão de Sistemas Informáticos, profissão que exerce na atualidade. A sua ligação aos bombeiros surge aos 13 anos ao entrar na fanfarra dos Bombeiros de Évora, onde permaneceu até 2013. Na atualidade integra a corporação os Bombeiros de Reguengos de Monsaraz, no posto de bombeira de 2º.