Bombeiros de Paço de Arcos assinaram hoje projeto piloto inédito que promove a segurança nas praias

0

A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Paço de Arcos, assinou hoje um protocolo em conjunto com os concessionários da praia de Santo Amaro de Oeiras e a União das Juntas de Freguesia de Oeiras, Paço de Arcos e Caxias que visa promover a segurança nas praias.

Este protocolo encontra-se inserido no projeto integrado de segurança em praias, que está a ser desenvolvido no decorrer de 2016.
A mobilização qualitativa e de proximidade de meios e a resposta quantitativa, traduzem-se numa ação precoce de socorro, em especial no resgate na água e na estabilização no areal por nadadores-salvadores bombeiros.Motas de água e embarcações, malas de emergência pré-hospitalar, rádios de comunicações, planos duros e desfibradores automáticos externos (adulto/pediátrico), binóculos, megafone e restantes equipamentos (estes obrigatórios) relativos ao Posto de Praia irão garantir uma segurança de qualidade e excelência na praia de Sto Amaro de Oeiras.

Pode ler-se no protocolo ao qual o Bombeiros.pt teve acesso os objectivos do mesmo.

“A resposta operacional optimizada às situações de urgente/emergente em termos de vítimas seja de afogamento, doença súbita e/ou de âmbito pré-hospitalar, exige cada vez mais um sistema integrado, organizado e hierarquizado de resposta e prontidão.

Assim, as Praias objecto deste protocolo, foram alvo de um estudo prévio de análise e vulnerabilidade de riscos que apontou a necessidade de um Plano Integrado de Prevenção e Prontidão em Praias (PIPPP), que embora não tendo identificado qualquer característica de risco especial ou elevado, que não exista na generalidade das praias portuguesas, os subscritores, entendem ser importante elevar (ainda mais) os níveis de segurança, a todos aqueles que visitam o nosso município para actividades relacionadas com as praias.

No âmbito desse estudo, identificaram-se vantagens e sinergias que podem sustentar uma melhoria das condições de segurança colectiva e individual através da aplicação dos princípios da sistematicidade e subsidiariedade e de integração de meios e organizações no âmbito do respectivo Plano Integrado de Prevenção e Prontidão em Praias.

Nestes Esta prontidão está directamente relacionada tanto com os meios (qualitativa e quantitativamente) como com a variável da proximidade, sendo de destacar os aspectos relativos 1ª Intervenção, estabilização, comunicações e Transporte, que concilie uma resposta e assistência de qualidade, garantindo as necessária eficácia e eficiência do socorro.

Como objectivo geral, este protocolo caracteriza-se por pretender com o envolvimento integrado de todos, criar sinergias de âmbito financeiro e de qualidade/quantidade da resposta operacional e do socorro nas praias sob a responsabilidade do segundo Outorgante relativa à sua área de concessão, colmatando vulnerabilidades existentes, mas tentando ao mesmo, condicionar o aumento custos associados.”

Fonte: Bombeiros Voluntários de Paço de Arcos

Sobre o autor

Ana Romaneiro

Ana Romaneiro

Nasceu em Évora onde cresceu e estudou. Desde muito cedo que partilha o gosto pela informática, que, a levou a tirar um curso profissional técnico de Gestão de Sistemas Informáticos, profissão que exerce na atualidade. A sua ligação aos bombeiros surge aos 13 anos ao entrar na fanfarra dos Bombeiros de Évora, onde permaneceu até 2013. Na atualidade integra a corporação os Bombeiros de Reguengos de Monsaraz, no posto de bombeira de 2º.