População em desespero põe ‘mãos à água’ e ajuda a combater incêndios

0

40Desde o fim de semana que Portugal está a ser assolado por vários incêndios que colocam vidas e bens materiais em perigo.

Cansaço, desespero, pânico e solidariedade. São estes os sentimentos que têm dominado as populações que, nos últimos dias, de norte a sul do país, arquipélago da Madeira incluído, têm visto os incêndios propagarem-se e colocarem em risco várias localidades.

Numa altura em que os bombeiros não têm mãos a medir para tantas frentes ativas, os populares põem mãos à obra e fazem de tudo para ajudar no combate às chamas.

Há até quem esteja acordado mais de 24 horas para impedir que as chamas se aproximem das habitações.

Pelas 14h00, mais de 600 operacionais estavam a combater sete incêndios florestais nos distritos de Aveiro, Leiria, Viana do Castelo e Viseu, de acordo com informação disponibilizada pela Autoridade de Proteção Civil (ANPC) às 13h20 na sua página.

Também no arquipélago da Madeira a situação continua crítica. O incêndio no concelho do Funchal mantém-se com três frentes ativas, quer em áreas de floresta, quer em áreas urbanas. Há dezenas de casas afetadas e centenas de pessoas retiradas das suas habitações.

 As imagens que lhe trazemos ilustram o desespero e o espírito de entreajuda que tem caracterizado os últimos dias.
Noticias ao Minuto

Sobre o autor

Sérgio Cipriano

Sérgio Cipriano

Natural de Gouveia e licenciado em Comunicação Multimédia pelo Instituto Politécnico da Guarda. Ingressou nos bombeiros com apenas 13 anos de idade e hoje ocupa o cargo de sub-chefe. É um dos fundadores da Associação Amigos BombeirosDistritoGuarda.com e diretor de informação do portal www.bombeiros.pt, orgão reconhecido pela Entidade Reguladora para a Comunicação Social.