Liga dos Bombeiros saúda medidas, mas adverte que devem sair do papel

0

naom_562e35f557a7aO presidente da Liga dos Bombeiros saudou hoje a criação de um Programa de Fogo Controlado e o aumento do número de equipas florestais anunciados pelo Governo, mas advertiu que estas medidas não podem ficar só “no papel”.

Jaime Marta Soares falava hoje à agência Lusa a propósito da intenção do Governo, que consta das Grandes Opções do Plano (GOP), de aumentar o número de equipas florestais a partir do primeiro semestre de 2017 e de criar um Programa Nacional de Fogo Controlado, como forma de valorizar a floresta e combater os incêndios.

“Todas estas medidas são bem-vindas (…), mas já ouvi isto muitas vezes. A acontecer só vem melhorar todo o sistema”, adiantou.

No que diz respeito ao Programa Nacional de Fogo Controlado, o presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses espera que de facto “saia do papel”.

“Há milhões de euros vindos da Comissão Europeia para um plano de queima de fogos controlados que abrange milhares de hectares, mas depois fica-se sempre por dezenas de hectares. O plano nunca é cumprido. Há muitos anos que isto acontece”, considerou.

Por isso, Jaime Soares espera que desta vez seja cumprido o que está no papel , que não seja “um discurso feito”.

“Se forem objetivamente concretizadas as promessas então eu saúdo as propostas”, disse.

Jaime Soares disse ainda que vai analisar com “mais atenção” as medidas das GOP para depois se pronunciar.

De acordo com as GOP para 2017, que o Governo enviou ao Conselho Económico e Social e a que a Lusa teve acesso, vai ser também revisto o Programa Operacional de Sanidade Florestal, para reduzir as pragas e doenças, e ser apoiado o aumento da produção de pinheiro bravo, sobreiro e azinheira.

Em decreto-lei a ser publicado no primeiro semestre do próximo ano vai o Governo simplificar a legislação das zonas de intervenção florestal, aumentando as áreas abrangidas, e as matas nacionais vão ser transformadas em áreas de referência.

E serão incentivados novos modelos de gestão florestal, como as Sociedades de Gestão Florestal e os Fundos de Investimento Imobiliário Florestal (primeiro semestre do próximo ano).

Fonte: Notícias ao Minuto

Sobre o autor

Ana Romaneiro

Ana Romaneiro

Nasceu em Évora onde cresceu e estudou. Desde muito cedo que partilha o gosto pela informática, que, a levou a tirar um curso profissional técnico de Gestão de Sistemas Informáticos, profissão que exerce na atualidade. A sua ligação aos bombeiros surge aos 13 anos ao entrar na fanfarra dos Bombeiros de Évora, onde permaneceu até 2013. Na atualidade integra a corporação os Bombeiros de Reguengos de Monsaraz, no posto de bombeira de 2º.