INEM sem psicólogos para ajudar população

0

inemOs turnos dos profissionais de Lisboa não estão assegurados 24 horas/dia.

O Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) não assegura o apoio psicológico a vítimas ou familiares 24 horas por dia no local da ocorrência. O problema coloca-se especialmente em Lisboa, após a saída, em dezembro de 2015, de dois psicólogos, que foram para o Algarve. A escala de dezembro de 2015 a que o CM teve acesso revela falhas nos turnos dos psicólogos de Lisboa. É o caso dos dias 1 e 2 em que só esteve assegurado o turno da manhã. No dia 3 não houve escala no turno da noite e nos dias 5 e 8 só houve psicólogo no turno da manhã. No dia 6 houve falta de psicólogo no turno da noite. Os exemplos repetem-se ao longo do mês. “O apoio deve ser feito mediante uma intervenção de proximidade, ir ao terreno prestar apoio à pessoa que perdeu o familiar num acidente, e esse serviço à população não está a ser garantido 24 horas por dia em Lisboa”, afirmou ao CM Paulo Amaral, porta-voz do Conselho Português de Proteção Civil. Ao CM, o gabinete de comunicação do INEM afirmou que, em dezembro de 2014, os dois psicólogos de Faro foram sujeitos a mobilidade excecional, por um um ano, para garantir a operacionalidade da Unidade Móvel de Intervenção Psicológica de Emergência de Lisboa 24 h/dia”. O apoio telefónico é garantido a nível nacional e está previsto um reforço para colmatar as necessidades.

Fonte: Correio da Manha

inem

Sobre o autor

Paulo Reis

Paulo Reis

É Natural e residente em Esmoriz, a sua vida profissional está ligada à indústria automóvel nestes últimos 18 anos como CAD Designer. É um dos fundadores da Rádio Voz de Esmoriz, onde atualmente, apresenta o programa de rádio “Bombeiros em Missão”. Está ligado desde tenra idade aos Bombeiros de Esmoriz onde fez parte da orquestra do Grupo Cénico e hoje, ocupa o posto de Bombeiro de 1ª. É na atualidade responsável pelo Grupo de Comunicação & Imagem da corporação e integrou a equipa do portal bombeirosdeportugal.com.